The Departed - Entre Inimigos

Imagem Cartaz Filme
Foto
Votos do leitores
média de votos
Imagem Cartaz Filme
Foto
Votos do leitores
média de votos
Drama, Thriller 152 min 2006 M/16 09/11/2006 EUA

Título Original

Sinopse

<p> </p>Premiado com quatro Óscares, foi o filme que valeu, finalmente, a estatueta dourada de melhor realizador a Martin Scorsese. As outras foram para melhor filme, argumento adaptado (William Monahan) e montagem. É um remake americano do primeiro filme da trilogia de culto de Hong Kong Infernal Affairs. Um agente da polícia infiltra-se num grupo criminoso, ao mesmo tempo que um membro de um gangue consegue o mesmo feito, mas na polícia, e informa o grupo de cada movimento dos agentes para capturar os criminosos. No elenco surgem Leonardo DiCaprio, Matt Damon, Jack Nicholson, Mark Wahlberg (nomeado pela Academia para o prémio de melhor actor secundário), Martin Sheen e Alex Baldwin. PÚBLICO<p> </p>

Críticas Ípsilon

Bailado moral

Jorge Mourinha

Ler mais

Entre Inimigos

Vasco Câmara

Ler mais

Hong Kong e EUA; o ping pong

Luís Miguel Oliveira

Ler mais

Críticas dos leitores

Parabéns Scorsese!

Nelson Miguel da Glória Albano

Sem dúvida nenhuma é um filme espectacular, está fantástico, o Scorsese além de ter uma mente brilhante também escolheu os actores ao dedo, de facto conseguiu um bom elenco. Mas também confesso que o Scorsese já realizou filmes muito melhores.
Continuar a ler

Pensei que era um thriller

Fernando Miguel Carvalho

Pensei que era um thriller muito bem contado. Fui-me envolvendo na história e gostei da forma como se ia desenrolando a intriga. Cada vez gostava mais da interpretação dos actores. O enredo ia-se embrulhando e ficando cheio de becos e encruzilhadas que nos fazem delirar. Fui-me convencendo de que se tratava realmente de um excelente filme e que merecia os Óscares que tinha recebido. Depois em 5, 10 minutos dá-se um fim brutal às várias tramas e penso: “não era isto que eu esperava.”<BR/><BR/>Pensando um pouco mais na história e na mensagem que o filme transmite, percebemos que é o fim mais lógico. Mas não era o esperado, nem o que eu gostei de ver. Apenas foi o fim mais fácil de fazer.<BR/>
Continuar a ler

Espectacular

Carlos

O filme é muitíssimo bom, sem erros, sem exageros; é mesmo muito bom. Eu pessoalmente dou 10/10.
Continuar a ler

Fantástico!

Susana S.

Excelente! Óptimos actores, uma boa história, interpretações divinais. Cinco estrelas!
Continuar a ler

Um filme chato

Luís Coelho

É, sem qualquer margem para dúvidas, um filme chato, talvez o mais aborrecido de sempre de Martin Scorsese. O filme não convence, nem mesmo pela sua intriga. Tudo teria resultado melhor a um ritmo um pouco mais célere.
Continuar a ler

Brilhante!

JB

Brilhante!
Continuar a ler

Filme da pesada

Nazaré

Houve "Taxi Driver", houve "Raging Bull", e com isso Martin Scorcese já seria um grande autor de cinema. Não muito regular e espaçando muito a sua produção (talvez não voluntariamente, não é impunemente que se realiza "A Última Tentação de Cristo"), parece ter ganho novo alento com "Aviator", mas é com este "The Departed" que os astros se voltam a conjugar para um Scorcese ao mais alto nível. E como é bem-vindo! O tema é definido pelo formidável capanga personalizado por Jack Nicholson: onde está a diferença entre ser-se polícia ou ladrão, quando nos apontam uma arma carregada? A pertinência da questão vai-se materializando através dos agentes duplos presentes nos dois lados demarcados pela lei, povoados por irlandeses de Boston, que só podem ser uma coisa ou a outra. Raramente o pavor (neste caso, o de ser desmascarado) foi tão poderosamente representado. As referências a Shakespeare não são gratuitas, pois esta fita tem a grandiosidade das tragédias do dramaturgo.<BR/><BR/>Só há dois pormenores de que não gostei: a ratazana no final, um detalhe fútil e banalizador, e a personagem da psicóloga, dada por uma Vera Farmiga nada à altura dos excelentes Leonardo DiCaprio e Matt Damon com quem contracena. Tenho a certeza que Ashley Judd, Helen Hunt ou Julianne Moore, já para não pedir Jodie Foster, fariam desta personagem uma experiência muito mais empolgante. Não que tais pormenores cheguem para diminuir uma genuína maravilha como esta fita.
Continuar a ler

Até podia ser engraçado...

Ana Rosa

... se não fosse aquele final! Comparação: é como se o filme contasse a história de duas pessoas que se encontram, se apaixonam e resolvem casar! Durante duas horas vemos os preparativos do casamento; a escolha dos convites, os fatos dos noivos, até os brindes que se dão aos convidados... Bem, tudo para que o grande dia seja inesquecível! E nós, esperamos ansiosamente por um final surpreendente e verdadeiramente interessante que justifique as dores nas costas de estarmos sentados tanto tempo com os cotovelos do "vizinho" enterrados nas costelas e o esforço de tentar ouvir as falas com a "amiga da frente" a mascar pipocas como se não houvesse amanhã!<BR/><BR/>"Não, vai ser brutal! Tem de ser brutal!", pensamos! Aproxima-se o final, e no dia D, quando os noivos se preparam para entrar na igreja lindos e contentes da vida, são atropelados por um camião de porcos! E todos os convidados morrem de desgosto... Giro, ãh! Moral da história: mais vale ficar em casa a chorar pelas causas do "Canta por Mim" do que chorar os cinco euros que se deu por um filme estilo "Último Destino"!
Continuar a ler

Fantástico

Cláudia Rodrigues

Simplesmente fantástico. A união quase perfeita de duas gerações do cinema - Jack e DiCaprio. O Martin no seu melhor. Espero que seja agora que este magnífico realizador receba um Óscar.
Continuar a ler

Como?

Sapien

É evidente que os gostos são relativos. Mas não consigo entender como é que se pode achar este filme chato. É tudo menos chato e é um filme superior em todos os sentidos. As opiniões cinematográficas de algumas pessoas são extraterrestres ou pequenos pedaços de ignorância.
Continuar a ler

Envie-nos a sua crítica

Preencha todos os dados

Submissão feita com sucesso!