Sexo, Mentiras e Vídeo

Votos do leitores
média de votos
Erótico, Drama 100 min 1989 M/16 01/01/2004 EUA

Título Original

Sex, Lies, and Videotape

Sinopse

"Sexo, Mentiras e Vídeo" foi escrito em oito dias e filmado em apenas cinco semanas. Com um parco orçamento (1,2 milhões de dólares), o filme marcou a estreia de Steven Soderbergh ("Traffic" e "Erin Brockovich") na realização de filmes independentes; não tinha nenhuma cabeça de cartaz (James Spader era um ilustre desconhecido e Andie MacDowell apenas mais uma cara bonita); e não tinha os tão na moda efeitos especiais. Com (a falta de) todos estes ingredientes, o filme parecia votado ao fracasso. Mas aconteceu exactamente o contrário: "Sexo, Mentiras e Vídeo" surpreendeu no Festival de Cinema dos EUA e conquistou a Palma de Ouro em Cannes, bem como o prémio de melhor actor para Spader. E pode-se mesmo arriscar dizendo que este é um filme de culto. Qual o truque? Talvez o tom intimista com que Soderbergh filma e permite que o espectador se torne íntimo das personagens. Talvez a forma fria como o sexo, ou a falta dele, é tratado. O filme começa com Ann (MacDowell) no psiquiatra: o marido John (Peter Gallagher) tem um caso com a sua própria irmã (Cynthia, Laura San Giacomo), mas o que realmente a preocupa é o sistema de remoção de lixo bem como a chegada de um estranho, Graham (Spader). É que, para Ann, o sexo não é assim tão importante. Mas, o misterioso amigo de John vai despertar a sua curiosidade e Ann vai acabar por se envolver nos fetiches daquele estranho.<p/><b> Carla B. Ribeiro</b> (PUBLICO.PT)

Críticas dos leitores

Não existem críticas dos nossos leitores. Por favor envie-nos a sua através do formulário.

Envie-nos a sua crítica

Preencha todos os dados

Submissão feita com sucesso!