Os Amantes Passageiros

Votos do leitores
média de votos
Comédia 90 min 2013 M/16 18/04/2013

Título Original

Los Amantes Pasajeros

Sinopse

<p>A bordo de um avião que se dirige para a Cidade do México, um grupo de passageiros vai conhecer o pânico quando se apercebe que uma falha técnica ameaça pôr em risco as suas vidas. Os pilotos, assim como o resto da tripulação, treinados para todas as situações de crise, estão absolutamente decididos em tornar aquela viagem no mais agradável possível, independentemente das condições adversas a que estão submetidos. E é assim que, a viver uma situação limite, passageiros e tripulação acabam por se ligar de uma maneira inesperada, em que cada um se torna capaz das mais íntimas confissões das suas vidas.<br />Com argumento e realização de Pedro Almodóvar, "Os Amantes Passageiros" marca o regresso do realizador à comédia, que ele próprio qualifica de "louca, disparatada e divertida". O elenco conta com Javier Cámara, Lola Dueñas, Cecilia Roth, Blanca Suárez, Antonio de la Torre e ainda com as participações especiais dos seus actores "fetiche": Antonio Banderas, Penélope Cruz, Paz Vega, Carmen Machi e Susi Sánchez. PÚBLICO</p>

Realizado por

Pedro Almodóvar

Elenco

Antonio Banderas, Penélope Cruz, Paz Vega, Cecilia Roth, Pepa Charro, Javier Cámara

Críticas Ípsilon

Aeromoças à beira de um ataque de nervos

Jorge Mourinha

Ler mais

Os Amantes Passageiros

Vasco Câmara

Ler mais

Críticas dos leitores

Vazio confrangedor

cerveira pinto

Não foi uma decepção, porque Almodóvar nunca me convenceu. O registo pseudo-kitsch de pacotilha, que nos anos 80, em pleno auge "pós-moderno" fazia algum sentido, hoje é perfeitamente anacrónico e despropositado. A concepção não chega nunca a alcançar um sentido estético e os temas, supostamente, "underground" são de um vazio confrangedor, que este filme apenas vem evidenciar (não é possível manter a farsa eternamente)... A roçar a boçalidade e de um vazio tão grande (a todos os níveis) que chega a causar vertigens...

Continuar a ler

Pouquinha coisa

Maria João Amado

<p>Conheço o trabalho do Almodovar e consegui(a) quase sempre tirar o chapéu às suas histórias. Expectante, lá fui e saí adormecida com tanta bichice brejeira que nos 80 tinha imensa piada mas agora pensei... é completamente fora de lugar e foleiro, não admira que nenhum festival tenha querido estrear isto..... Completamente de acordo com o José Silva, se fosse outro director estaria trucidado.</p>

Continuar a ler

Abjecto!

José Silva

E eu que gostava dos filmes do Almodôvar, fui atraído para esta armadilha! Qualquer autor "sem nome na praça", seria cilindrado por esta coisa abjecta! Tratando-se do Almodóvar, aí vão três estrelas do crítico. Como é possível?

Continuar a ler

"Fetiche" gay!

MM

<p>Para quem estava habituado a bons filmes de Almodovar este foi o pior que já vi. Sem argumento, diálogos pobres... Pénelope Cruz e Banderas como chamariz, pois só aparecem nos primeiros 5 minutos de filme.</p>

Continuar a ler

Fácil demais

Rui Pedrosa Franco

Almodovar mostra, uma vez mais, que, apesar da sua mestria na direção, quando toca à comédia, tudo se resume a uma coleção de piadas fáceis, escatológicas, tiques e manias repetidas até à exaustão. Noutros, tudo isto seria arrasado como coisa rasca.

Continuar a ler

"Comédia delirante, ou delírio?"

José de Almeida

Absurdo e patético! E eu que sempre gostei dos filmes do Almodóvar... O homem perde faculdades, é tempo de se retirar.

Continuar a ler

Almodóvar em Piloto Automático

j.F.Vieira Pinto

<p>Ele faz questão em dizer no início do filme (e não nos créditos finais) que as personagens são fictícias. E bem precisará. A crítica será feroz a um jet-set "podre" - acrescento eu - a bordo do avião. <br />Está lá tudo: a vidente virgem; o corrupto ou dealer que aproveita a viagem de núpcias para transportar no ânus a "milagrosa" mescalina. Se vamos morrer, aproveitemos! De fora fica a classe turística. Para esses ("chatos") foi-lhes administrado uma boa dose de relaxante muscular. Sim, os "aero-moços" já conheciam o "síndrome da classe turística. Para nós: o puro prazer dos diálogos genuínos que só Pedro Almodóvar sabe escrever... <br />Um Almodóvar em piloto automático aquele que encontramos neste "Os Amantes Passageiros". O espanhol não se pode queixar de que os seus filmes não são exibidos por cá. Outros, não têm tido tanta sorte. Cinema espanhol que apenas nos é mostrado através de ciclos ou festivais de cinema. <br />Constatemos: Almodóvar tem orgulho na sua língua - coisa que não aconteceu com Giuseppe Tornatore em "A melhor Oferta" com actores "mercenários" de diferentes países. Em "Los Amantes Pasajeros", o autor - sim, é esse o epíteto a dar - recruta os seus actores fetiche (Penélope Cruz e António Banderas) que fazem questão de interromper as suas carreiras (medíocres) pelos States - mas lucrativas - adicionando mais sabor a este delicioso filme. <br />Mesmo em piloto automático ou em velocidade cruzeiro, o último Almodóvar é um excelente relaxante muscular! (****)</p>

Continuar a ler

Envie-nos a sua crítica

Preencha todos os dados

Submissão feita com sucesso!