O Espírito de 45

Votos do leitores
média de votos
Documentário, Histórico 94 min 2013 M/12 05/02/2015 GB

Título Original

The Spirit of '45

Sinopse

O ano de 1945 – que coincide com o fim dos terríveis anos da Segunda Grande Guerra – foi marcado por acontecimentos que alteraram não apenas a Europa, mas vários outros continentes. Durante este período, a união e o espírito de entreajuda dominavam as pessoas, desde os mais jovens aos mais idosos. Com este documentário, que avalia o que se passou especificamente na Grã-Bretanha, Ken Loach oferece ao espectador diversas narrativas e registos históricos que revelam a peculiaridade do espírito dessa época, demonstrando de que forma esse entusiasmo e esperança no futuro pode ser inspirador para os dias de hoje. Segundo as palavras do realizador, "a Segunda Guerra Mundial foi uma luta, talvez a maior e mais considerável luta colectiva em que este país esteve envolvido. Apesar de outros terem feito sacrifícios maiores (…), a determinação de construir um mundo melhor era tão forte aqui como nos outros países. Nunca mais, acreditava-se, iríamos permitir que a pobreza, o desemprego e o fascismo desfigurassem as nossas vidas". Este filme traça um retrato desse momento extraordinário. PÚBLICO

Realizado por

Críticas Ípsilon

A utopia possível

Jorge Mourinha

Ken Loach documenta a ascensão e queda do sonho de uma sociedade mais justa na Inglaterra do pós-guerra.

Ler mais

O melhor que os ingleses tiveram

Luís Miguel Oliveira

Uma história, elegíaca e mordaz ao mesmo tempo, das ideias políticas e sociais que vingaram na Grã-Bretanha do pós-guerra.

Ler mais

Críticas dos leitores

Obrigado, Ken Loach

António Gomes Martins

Este filme documentário é um poderoso testemunho contra o neoliberalismo. Documentando a época do pós-guerra, ele existe no seu tempo, como todas as obras e, por isso, gera leituras de compaginação com a realidade sua contemporânea, a nossa. É muito eficaz no sentido em que, a par com a instintiva recusa, que gera no espetador, da exploração e da opressão, por ser contemporâneo também leva o espetador a concluir que, afinal os retrocessos acontecem por serem paulatinamente construídos pelo poder financeiro. Extasiante e amargo, é belo e eficaz. Só pobres críticos amorfos lhe poderiam dar uma pontuação média ou baixa...
Continuar a ler

Obrigado, Ken Loach

António Gomes Martins

Este filme documentário é um poderoso testemunho contra o neoliberalismo. Documentando a época do pós-guerra, ele existe no seu tempo, como todas as obras e, por isso, gera leituras de compaginação com a realidade sua contemporânea, a nossa. É muito eficaz no sentido em que, a par com a instintiva recusa, que gera no espetador, da exploração e da opressão, por ser contemporâneo também leva o espetador a concluir que, afinal os retrocessos acontecem por serem paulatinamente construídos pelo poder financeiro. Extasiante e amargo, é belo e eficaz. Só pobres críticos amorfos lhe poderiam dar uma pontuação média ou baixa...
Continuar a ler

Envie-nos a sua crítica

Preencha todos os dados

Submissão feita com sucesso!