Perante o Teu Rosto

Votos do leitores
média de votos
Drama 85 min 2021 M/14 26/05/2022

Título Original

Dangsin-eolgul-apeseo

Sinopse

Sangok é uma actriz de meia-idade a viver nos EUA que decide regressar à Coreia do Sul para se reconectar com amigos e familiares. Ao acompanhá-la, o espectador assiste a dois dos seus encontros: com Jeongok, a irmã mais nova, de quem sente algum afastamento; e com Jeongok, um realizador de cinema que a convida para ser a protagonista do seu próximo filme. 
Em competição no Festival de Cinema de Cannes, este filme com argumento e realização de Hong Sangsoo ("Noite e Dia", "Noutro País", "Sítio Certo, História Errada", "O Dia Seguinte", “A Mulher Que Fugiu” e “Apresentação”), tem actuações de Lee Hyeyoung, Cho Yunhee, Kwon Haehyo, Shin Seokho, Kim Saebyuk, Ha Seongguk, Seo Younghwa, Lee Eunmi, Kang Yiseo e Kim Siha. PÚBLICO

Realizado por

Hong Sang-soo

Elenco

Kwon Hae-hyo, Lee Hye-young, Cho Yun-jee

Críticas Ípsilon

Não existem críticas dos nossos críticos.

Críticas dos leitores

Perante o Teu Rosto

Maria Cláudia Pinto Soares Sodré Borges

Eu aconselho a visualização deste filme. Graças à excelente representação da atriz principal! Existem, no filme, momentos de silêncio, nos quais as palavras são lidas nas expressões dos atores; momentos muito comoventes como a cena da atriz (a personagem principal foi uma atriz que, apesar de ter tido uma carreira curta, marcou aqueles que a viram representar) com a irmã, a menina, o sobrinho e o jovem realizador. Enfim, muitas cenas ricas de emoções e de frases poéticas (?)! Ela procura afugentar o medo do futuro consolando-se (gostei muito da palavra “consolo” que não sei se era a original, mas encantou-me!) com a beleza da vida: os seres humanos, a tranquilidade do pátio da sua infância, a inocência de uma criança… e não conto mais! É um pouco triste, mas ao sair do cinema Trindade encontramos o movimento normal de uma cidade pacífica e cheia de encantos: o Porto, Portugal e… consolámo-nos!

Continuar a ler

3 estrelas

José Miguel Costa

O realizador sul-coreano Hong Sang-Soo é um dos meus ódios de estimação, não suporto quase nenhum dos seus filmes (inclusivé, dois deles já me levaram ao abandono da sala de cinema - comportamento que raramente adopto).
No entanto, qual masoquista, volto sempre ao "local" onde não fui feliz de cada vez que o dito cujo estreia uma nova obra (e o pior é que ele se revela bastante produtivo), para tentar ver se ele me "entra" (salvo seja!), pois chego a questionar-me se não terei um qualquer handicap intelectual, já que a generalidade da critica especializada o endeusa.
Deste modo, lá fui visionar "Perante o Teu Rosto", tendo-me mantido sentadinho até ao final da sessão (sem mexer-me impacientemente) e eis que... até gostei!!!

Acabei por deixar-me seduzir pela sua narrativa directa e objectiva (algo que, por norma, "não lhe assiste"), que nos introduz no seio dos encontros que uma elegante e enigmática mulher de meia-idade (retornada à sua terra natal, após muitos anos emigrada nos USA, por um motivo que apenas descobriremos à posteriori) manteve (ao longo de um só dia) com a sua irmã e um realizador que pretende fazer um filme consigo enquanto protagonista.
Os diálogos estabelecidos entre estes três elementos, apesar de casuais e banais, são dotados de uma atractiva solenidade/formalidade (porventura, apenas decorrente de uma mera questão cultura, mas não deixa de exalar um certo exotismo oriental).

Realce-se ainda (e sobretudo) o despojamento técnico das filmagens, que se traduz numa simplicidade visual soberba.

Continuar a ler

Envie-nos a sua crítica

Preencha todos os dados

Submissão feita com sucesso!