A Rapariga Santa

Votos do leitores
média de votos
Drama 106 min 2004 M/12 06/01/2005 ARG

Título Original

La Niña Santa

Sinopse

É Inverno na cidade de La Ciénaga. Depois dos ensaios do coro, as raparigas reúnem-se na igreja para falar sobre temas da doutrina. As conversas são sobre a vocação: "O que quer Deus de mim?", "Como distinguir entre a tentação do Diabo e o chamamento de Deus?". Mas, quando não estão a participar calorosamente nestas discussões, Amalia e Josefina falam em segredo dos primeiros beijos de língua e do despertar do desejo. Josefina é de uma família de classe média da província. Já Amalia vive no Hotel Termas, que pertence à família, e onde vive com a mãe Helena e o tio Freddy.
Durante esses dias, tem lugar um congresso de otorrinolaringologia. O Hotel está cheio de médicos. Na rua, uma multidão de pessoas amontoa-se para ver um homem a tocar. No meio da multidão está Amalia. Um homem encosta-se a ela. Mais tarde, no Hotel, descobre que esse homem é o Dr. Jano, um dos mais prestigiados otorrinolaringologistas do congresso.
Amalia começa a espiar o médico. Mas Jano nunca se apercebe da sua presença. O mesmo não se pode dizer da presença de Helena, que muito admirou na adolescência por ser uma grande nadadora e por quem se está a sentir novamente atraído. Helena desfruta da atenção que lhe dá este homem, mas não constrói castelos no ar. Sabe que ele é casado e que tem uma família.
Amalia anuncia à amiga Josefina que já tem uma missão: salvar este homem. O mundo do respeitado médico de província, apanhado nesta trama de boas intenções, está quase a desmoronar-se. "A Rapariga Santa" é a segunda longa-metragem de Lucrecia Martel, a realizadora argentina que se revelou com "La Ciénaga - O Pântano".

PUBLICO.PT

Críticas Ípsilon

Calafetado

Eduardo Prado Coelho

Ler mais

A Rapariga Santa

Vasco Câmara

Ler mais

A Rapariga Santa

Luís Miguel Oliveira

Ler mais

A Rapariga Santa

Kathleen Gomes

Ler mais

Críticas dos leitores

Uma decepção

AntónioDuarte

Depois de ver a obra sublime "O Pântano", este filme é uma decepção enorme. Mais uma vez somos testemunhas de uma Argentina em decadência, com imagens de um país que hoje tem mais em comum com a Ucrania que com a França (um país com o qual muitos argentinos gostavam de comparar a Argentina há várias decadas atrás). No entanto, a realizadora claramente não tem nada para acrescentar. "A Rapariga Santa" aborda vários temas - a incoerência da doutrina católica, a solidão, a perversidade -, mas tudo é tratado de uma forma superficial. Um filme para esquecer.
Continuar a ler

Santa paciência

Nuno Travanca

É um filme com um potencial enorme que aqui e ali se revela inócuo. As minhas expectativas antes e durante o filme saíram goradas. É um filme que aborda temas de muito interesse. As interpretações são razoáveis. Mas ficamos com a sensação de que poderia ter sido um muito bom filme. Ao invés, fiquei algo desiludido.
Continuar a ler

Envie-nos a sua crítica

Preencha todos os dados

Submissão feita com sucesso!