Danny the Dog - Força Destruidora

Votos do leitores
média de votos
Thriller, Acção 103 min 2004 M/16 12/05/2005 GB, EUA, FRA

Título Original

Danny the Dog

Sinopse

Danny (Jet Li) é um escravo que sempre viveu numa cave sem qualquer tipo de contacto com o mundo, com a mente e a personalidade de uma pequena criança. A única lição que aprendeu foi lutar até à morte. Tratado como um cão pelo seu "dono" Bart, o qual o força inclusive a usar uma coleira, Danny foi treinado para ser uma máquina mortal e participar em lutas ilegais, em que o Bart ganha fortunas à sua custa. Na sequência de um acidente automóvel que deixa Bart em coma, Danny conhece Sam (Morgan Freeman), um generoso cego, afinador de pianos. Este encontro irá mostrar a Danny um outro lado da vida.<p/> PUBLICO.PT

Críticas dos leitores

Yuen Wo Ping não desilude

Miranda

Como sempre, o titulo em português é bastante fraco. Dá a ideia de que nem sequer viram o filme todo para escolher este titulo, bastou o "trailer". É que quem olha para o titulo "Força Destruidora" fica com a ideia que este é apenas mais um filme de "estouro" puro e duro do Jet Li, igual a tantos em que ele já participou para os lados de Hollywood (é, provavelmente, o filme do Jet Li com menor percentagem de estouro no tempo de duraçao do filme). Em relação ao filme, esta é a história de como um rapaz, que é educado apenas para o combate, quando lhe tiram a trela é salvo pela musica. Aquilo que melhor recordo do filme é a sensação de absorver o filme do inicio ao fim: seja pelo ar apatetado e de permanente descoberta do mundo por parte de Danny, seja pelas cenas de acção (que não podiam ser mais espectaculares e mais bem conseguidas pelo realizador e pelo grande coreógrafo Yuen Wo Ping), quer ainda pelas conseguidas interpretações de Morgan Freeman (o afinador de pianos cego, negro, sem tranças(!)) e de Bob Hoskins, já para não falar da música dos Massive Attack que cola muito bem no filme.<br/><br/>Eu gostei. Não chega a ser "melado" nem entra em lugares cumuns. Tem por base uma ideia original, o que hoje em dia, já não é mau de todo...
Continuar a ler

Envie-nos a sua crítica

Preencha todos os dados

Submissão feita com sucesso!