Os Gatos Não Têm Vertigens

Votos do leitores
média de votos
Comédia Dramática 124 min 2014 M/12 25/09/2014

Título Original

Os Gatos Não Têm Vertigens

Sinopse

<div>Apesar dos seus 18 anos, Jó (João Jesus) é já um rapaz desencantado com a vida. Proveniente de uma família disfuncional, criado com pouco afecto e compreensão, acabou por se deixar influenciar pelas piores companhias do bairro. Rosa (Maria do Céu Guerra), com 73 anos, é uma mulher frágil e bondosa que se debate com a incapacidade de lidar com o recente falecimento de Joaquim (Nicolau Breyner), com quem partilhou quase toda a existência. Quando, depois de uma discussão particularmente violenta, Jó é expulso de casa pelo pai, refugia-se no terraço de Rosa, onde decide passar a noite. Na manhã seguinte, a velha senhora descobre o rapaz e decide acolhê-lo em sua casa. Entre os dois nasce uma enorme cumplicidade que, apesar de incompreendida por todos, se torna a cada dia mais forte e verdadeira…</div> <div>Com realização de António-Pedro Vasconcelos ("Jaime"), uma história incomum sobre o amor e a amizade entre duas pessoas que, contra todas as probabilidades, se completam nas suas diferenças. PÚBLICO</div> <div> </div>

Realizado por

António-Pedro Vasconcelos

Elenco

José Afonso Pimentel, Nicolau Breyner, Maria do Céu Guerra, Ricardo Carriço, Joaquim Leitão

Críticas Ípsilon

Maria do Céu Guerra, energia de actriz contra simulacro televisivo

Vasco Câmara

Através dela, há uma pessoa dentro do cinema de APV – o que já não acontecia há mais de dez anos.

Ler mais

Gato escaldado

Jorge Mourinha

O novo filme de António-Pedro Vasconcelos desbarata uma premissa promissora e uma Maria do Céu Guerra imperial numa banalidade telenovelesca.

Ler mais

Críticas dos leitores

Alice Mota

Um dos melhores filmes portugueses que vi. <br />Adorei a Maria do Céu Guerra, um papel fantástico. Como adorava conhecê-la. E o Nicolau um homem maravilhoso... <br />Encantada pelo jovem. <br />Excelente filme!!!

Continuar a ler

Natália Moura

Vi o filme ontem na RTP1. Gostei de tudo: interpretações, realização, história, fotografia. Mas a cena final, quando as portas da sala se abrem para o baile eterno, é primorosa, um fim que é um princípio.

Continuar a ler

Mário Dias

Gostei imenso do filme. Só ontem o vi e fiquei muito animado. Tendo lido algumas críticas ao filme, pergunto-me o que esta gente anda à procura. Achei muito comovente e as interpretações quer da Maria do Céu Guerra quer do João de Jesus são muito, muito boas. Parabéns ao realizador.

Continuar a ler

Carmo Ribeiro

Próprio porque tão 'normal', com valores, que infelizmente já deixaram de ser normais, para darem lugar à globalização da indiferença e à anestesia do que melhor temos como pessoas, o ver a partir de dentro, do coração, onde todos somos iguais, necessitados de amar e ser amados. Indo ao fundo das questões, à essência, não obstante todos os contratempos, como só uma mulher , esposa e mãe sabe fazer! E, não é por acaso, (?)uma mãe, já 'velha' que de velha não tem nada. Acredito que as há jovens de idade, mães, que vivem os mesmos valores! Muito bom, mesmo, pela normalidade, do que já deixou de o ser!

Continuar a ler

Manuel

Uma grande chapelada ao realizador e à sua equipa, nomeadamente ao elenco. Bom filme com excelente interpretação. <br /> <br />Este filme dignifica, para alem dos intervenientes na sua produção, também Portugal, e ENCHE todos os que o sentem e o entendem. <br /> <br />Mas os que o entendem, também compreendem aqueles a quem passa ao lado...

Continuar a ler

Cidalia

Eu nem gosto muito de cinema português mas este cativou-me. <br />A história é muito atual e poderia muito bem ter acontecido numa das nossas grandes cidades. Chega a ser emocionante mas ao mesmo tempo tem umas pitadas de humor muito boas e, sempre no momento certo. <br />Interpretação maravilhosa ao nível das estrelas hollywoodescas de Maria do Ceu Guerra. <br />Fantastico, recomendo!

Continuar a ler

João

Vi o filme na televisão e não achei nada de especial. Parece uma novela, com uma narrativa meramente formal e muito pouco profundo. O filme cativa para a linearidade e previsibilidade. Ou então sou eu que sou burro, mas achei-o muito redutor. Pode valer um pouco pela interpretação da Maria só Céu Guerra, mas não chega.

Continuar a ler

Florindo Pinto

Estou a ter a oportunidade de acompanhar o filme a partir da TVC1. É interessante e super dramático.<br /> <br />Obs: dou 8 valores pelo filme.

Continuar a ler

Helena

Já vi o filme três vezes, por motivos profissionais (sou professora de português ) e, tendo visto outros do mesmo realizador ("Jaime"), devo dizer que gostei mais deste pela mensagem positiva que transmite. Não acho nada cliché, e mesmo que o fosse, oxalá todos os clichés tivessem o sentido de humor deste! Adorei as interpretações da Maria do Céu Guerra e do João Jesus. Ah! E a cena do restaurante, acho uma das melhores que já vi alguma vez. Parabéns!

Continuar a ler

Paulina Soares

Adorei o filme, apesar dos "palavrões", embora entenda que fazem parte da atualidade...o filme tem muitos ensinamentos se os soubermos interpretar para além dos diálogos. <br />Muitos parabéns a todos!!! Autores, atores e demais intervenientes...

Continuar a ler

Envie-nos a sua crítica

Preencha todos os dados

Submissão feita com sucesso!