Bacurau

Votos do leitores
média de votos
Aventura, Mistério, Acção 131 min 2019 20/02/2020

Título Original

Bacurau

Sinopse

<p>Num futuro próximo, uma médica volta à sua pequena e esquecida terra do sertão brasileiro para o funeral da avó e vê-se obrigada a ajudar a defender a população local de uma perigosa ameaça. É que Bacurau, a aldeia, desapareceu completamente do mapa e foi abandonada por tudo e todos, a começar pelas autoridades, escasseando água, cobertura da rede móvel. Mas a resistência é bastante forte.<br /> Um filme de género brasileiro cheio de sangue e gargalhadas, mas também com muita carga política e homenagens ao cinema de nomes como John Carpenter. Recebeu o prémio especial do júri na edição de 2019 do Festival de Cannes e foi realizado a quatro mãos por Juliano Dornelles e Kleber Mendonça Filho ("O Som ao Redor", "Aquarius"). No elenco, nomes brasileiros como Bárbara Colen, descoberta por Mendonça Filho em "Aquarius", ou Sônia Braga juntam-se ao alemão Udo Kier. PÚBLICO</p>

Realizado por

Juliano Dornelles, Kleber Mendonça Filho

Elenco

Thomas Aquino, Sônia Braga, Silvero Pereira, Bárbara Colen, Udo Kier

Críticas Ípsilon

Bacurau é imperdível

Jorge Mourinha

Filme do seu tempo mas de todos os tempos, um dos grandes momentos de cinema de 2019 chega finalmente à exibição portuguesa. Bacurau é imperdível.

Ler mais

Críticas dos leitores

Helder Almeida

5 Estrelas. Para mim nem logro nem decepçaõ; pelo contrário, acho uma excelente e útil abordagem ao que nos espera num futuro mais ou menos próximo? Ainda bem que o final é de esperança nas pessoas que sabem muito bem o que querem. É pena geralmente não o exteriorizarem publicamente, praticando a cidadania, pelo menos no que diz respeito a Portugal. <br />A maioria dos políticos que se cuide... <br />Irei rever o filme, que aconselho vivamente.

Continuar a ler

José Miguel Costa

O (hibrido) filme "Bacurau”, cuja acção decorre num futuro distópico, é uma confusa sátira politica burlesca (que tenta abarcar temáticas diversas, nomeamente os novos tipos de colonialismo - de cariz económico -, a xenofobia e a glamorização das armas) impregnada com um toque kitsch de terror (pretensão "Tarantinesca"?), Sci-fi e western, que lhe confere uma atmosfera (exagerada e algo patética) típica dos produtos cinematográficos de série B. <br />É uma espécie de fábula, através da qual o cineasta brasileiro Kleber Mendonça Filho nos impinge um hiper-retrato social negro (embora esteticamente "garrido") de uma pequena vila (Bacurau) isolada no vasto sertão, cujos habitantes (uma imensidão de personagens subdesenvolvidas e "perdidas" no meio de uma narrativa desconexa com os conflitos centraiis deficientemente interligados) foram abandonados pelo Estado, passando a ser caçados (como se estissem numa qualquer coutada) por estrangeiros abastados). <br /> <br />Um filme sensação (aclamado pela generalidade da critica especializada) que se revelou uma decepção.

Continuar a ler

Miguel Ferreira

Uma película que tem na paisagem do interior de Pernambuco e no casting dos "autóctones" a sua maior valia. No demais, um manancial de "lugares comuns" politizados, uma trama previsível e performance dos demais actores sofrível, nomeadamente "americanos" e Udo Kier?! Por favor... <br />Por fim, perfeitamente identificáveis fontes de inspiração como Mad Max, Indian Runner e as ambiências sonoras criadas nos filmes de Nicolas Winding Refn... <br />Reconhece-se a argúcia de colocar tudo no panelão do contexto sócio politico e cultural brasileiro... <br />Claramente um filme potenciado pelas dinâmicas que surgem em seu redor do que pela obra em si mesma.Fraco.

Continuar a ler

Envie-nos a sua crítica

Preencha todos os dados

Submissão feita com sucesso!