De Braços Abertos

Votos do leitores
média de votos
Comédia 92 min 2017 M/12 03/08/2017 FRA, BEL

Título Original

À Bras Ouverts

Sinopse

Um proeminente intelectual francês branco e de esquerda – personagem inspirado em Bernard-Henri Lévy – lança um livro sobre como a sociedade deve ser mais aberta e acolher imigrantes e outras culturas sem preconceitos. A debater o livro na televisão, um oponente de direita desafia-o a fazer isso mesmo: acolher outras culturas na sua própria casa. Ele, a mulher (herdeira de uma fortuna e aspirante a artista) e o filho acolhem assim em casa uma família cigana.

O que se segue é uma comédia cheia de confrontos entre as duas culturas, sem muita profundidade quer no tratamento do tema do racismo e da xenofobia, quer nas piadas em si – há até recurso a técnicas antiquadas como "blackface".

Um filme de Philippe de Chauveron ("Que Mal Fiz Eu a Deus?", "Última Chamada para Lado Nenhum") com Christian Clavier ("Os Visitantes", "Astérix & Obélix") à frente de um elenco que conta também com Elsa Zylberstein, Oscar Berthe e Ary Abittan. PÚBLICO

Críticas dos leitores

Divertido

José santos

Inteligente na forma como todas as facções (a direita, a esquerda, o cigano e o francês médio) são visados no bem e no mal.
Continuar a ler

De braços abertos

Maria Eduarda B Moura

Muito divertido! Cultura de um lado e de outro para melhor compreender a sociedade!
Continuar a ler

Muito Bom! Pena falharem as legendas

Anabela

Filme genial.... mas infelizmente na sala de cinema do Loures shopping, na segunda parte as legendas falharam.. apesar de se conseguir perceber a maioria do filme perde-se muitas das piadas que eles dizem.....
Continuar a ler

Maravilhoso

Sofia

Muito divertido. Bem escrito e maravilhosamente interpretado. Uma comédia hilariante, recomendo.
Continuar a ler

O Cinema francês tem andado ...

Francisco Zuzarte

... arredado dos ecrãs portugueses. Depois, salvo raras excepções, o que nos chega são produtos de venda fácil, que ainda por cima ficam numa ou duas salas já que o público, não todo, habitou-se a ver o que lhe vendem, cinema em inglês. Há depois alguma experiências que não resultaram como a "Viagem dos Cem Passos", de exibição mais recente e que não trouxeram nada de novo. Habituado desde pequeno a ver muito cinema, francês inclusive, que ia chegando a Lourenço Marques, uma de duas conclusões, posso assumir. Ou também perdi o hábito, ou deixei de saber escolher. Não sei. Vem isto a propósito de “De Braços Abertos” , um filme que pretendendo ser uma comédia, acaba em algo que não dignifica nem os franceses nem “les rom”, como lá são chamados. O que podia ser um tema tratado de forma inteligente, não o é, acabando numa palhaçada pseudo política social, em que, repito, ninguém sai bem. Dei por isso o meu tempo por perdido.
Continuar a ler

Rir contra o preconceito!

Ramiro Esteves Ferreira

Tema interessante, numa comédia francesa, mais uma vez muito bem conseguida, abordando o tema dos preconceitos e da xenofobia de uma forma extremamente cómica, o que não impede de nos deixar uma mensagem de tolerância e humanismo. <br />Christian Clavier e Ary Abittan, depois de terem participado em "Que Mal Fiz Eu a Deus?", outra comédia surreal e genial também realizada por Philippe de Chauveron, estão muito bem <br />nesta película que nos deixa francamente bem-dispostos depois de muito riso e vários sorrisos.
Continuar a ler

De bravos abertos

Miguel coentro

Genial!! Uma caricatura de um tema polémico em França, que me fez lembrar um texto do genial de René Goscinny, pai do Asterix.
Continuar a ler

De Braços Abertos

I.Pena

Humor básico. Sem piada. Velhos clichés. Nenhuma comparação com o "Gaiola Dourada" que vi duas vezes e ri bastante.
Continuar a ler

De Braços...Abertos?

LCardoso

É uma comédia, mas não deixa de ser reveladora da hipocrisia dos 'politicamente correctos' da sociedade actual, enquanto não lhes toca à porta! <br />De resto, comédia francesa no seu melhor! A não perder!
Continuar a ler

De Braços Abertos

Susete Marques

Esta comédia deveria ser vista por aqueles que têm a mania, de dizer "je sui" qualquer coisa...porque entendem (mal) que tal baboseira é politicamente correto. Vai-se ver e esses mesmos do"JE", são mais racistas e xenófobos do que ninguém, além claro está que não passam <br /> de uns papagaios idiotas.
Continuar a ler

Envie-nos a sua crítica

Preencha todos os dados

Submissão feita com sucesso!