Sing Street

Votos do leitores
média de votos
Drama, Musical 106 min 2016 M/12 16/06/2016 GB, IRL, EUA

Título Original

Sing Street

Sinopse

<div>Dublin (Irlanda), década de 1980. Conor, de 14 anos, é um adolescente igual aos outros. Quando os pais se deparam com algumas dificuldades financeiras, optam por tirá-lo do colégio privado onde sempre estudou e matriculá-lo numa escola pública. A partir desse momento, tudo se altera: em casa, o ambiente torna-se a cada dia mais pesado, com os pais em constante ruptura conjugal; na escola, é gozado pelos colegas e perseguido pelos professores. Mas é também nessa altura que conhece Raphina, uma rapariga invulgar por quem se apaixona irremediavelmente. Para a impressionar, cria uma banda com alguns dos amigos mais próximos, também eles inadaptados. Através das músicas e do seu estilo muito peculiar, este grupo de jovens vai aprender a conquistar corações e a superar os desafios da idade…</div><div>Com realização e argumento de John Carney ("No Mesmo Tom", "Num Outro Tom"), um filme dramático com traços autobiográficos sobre a adolescência e os seus rituais de passagem, numa época e sociedade em plena transformação. O elenco inclui Ferdia Walsh-Peelo, Aidan Gillen, Maria Doyle Kennedy, Jack Reynor, Kelly Thornton e Lucy Boynton. PÚBLICO</div><div><br /></div>

Críticas dos leitores

O melhor filme de 2016 que quase ninguém vai ver

António Araújo

Sing Street é a primeira grande surpresa de 2016 e o melhor filme que quase ninguém vai ver este ano. Com traços autobiográficos de John Carney, o seu realizador, conta a história de Conor, um adolescente em Dublin nos anos oitenta que, na sequência da sua transferência de escola para fazer frente à dificuldade financeira da sua família, decide juntar uma banda musical, inspirado pelo seu irmão mais velho e pelos videoclips da MTV, com o objectivo de impressionar Raphina, uma rapariga mais velha por quem se apaixona. Apesar do enquadramento social não é um filme de realismo social, estilo britânico por excelência, sendo mais um conto de fadas moderno, com um tom ligeiro e bem disposto, que se foca na ambição genuína e na força de vontade de Conor em perseguir os seus sonhos. Obrigatório e contagiante.
Continuar a ler

Envie-nos a sua crítica

Preencha todos os dados

Submissão feita com sucesso!