O Diabo Veste Prada

Votos do leitores
média de votos
Comédia, Drama 109 min 2006 M/12 26/10/2006 EUA

Título Original

The Devil Wears Prada

Sinopse

Andrea Sachs (Anne Hathaway) é uma jovem recém-licenciada que consegue um emprego de sonho pelo qual "um milhão de jovens dariam a vida": ser a assistente de Miranda Priestly (Meryl Streep), a famosíssima editora de moda da revista "Runaway". Mas depressa Andrea percebe que nem tudo é "glamour" e lantejoulas no mundo da moda. A implacável directora faz dela gato-sapato, assistente para todo o serviço, desde encomendar o pequeno-almoço a tratar da roupa suja e passear o cão. Será que estar ao serviço de um "diabo" que veste Prada valerá mesmo a pena? "O Diabo veste Prada" é a adaptação do romance de Lauren Weisberger e foi realizado por David Frankel, realizador de alguns episódios da série "O Sexo e a Cidade". Qualquer semelhança com a directora da "Vogue" (não) é mera coincidência. PÚBLICO

Críticas Ípsilon

O Diabo Veste Prada

Mário Jorge Torres

Ler mais

Meryl Streep: A patroa dos infernos

Jorge Mourinha

Ler mais

O Diabo Veste Prada

Vasco Câmara

Ler mais

Críticas dos leitores

Divertido

Susana S.

A fazer lembrar-me o meu patrão, que também é mais ou menos assim, mas para pior. :) Divertido, realista e a fazer-nos passar uma hora e meia bastante agradável.
Continuar a ler

O Diabo e a moda

MSV

Este filme fala do mundo da moda, de quem dita as tendências, de quem manda naquilo tudo... É um filme com uma história relativamente simples, com boas interpretações de Meryl Streep e Anne Hathaway a mostrar qualidade. Embora esperasse mais comédia neste filme (já que era rotulado como tal), foi uma hora e meia bem passada.
Continuar a ler

O Diabo é chic

Nádia

O filme é uma crítica mordaz ao nosso século, no qual as mulheres, para vincarem num mundo de homens, têm que ser ambivalentes e têm que lutar constantemente para manter o seu papel social de profissionais competentes, competidoras ferozes e mulheres/mães. Numa sociedade na qual as mulheres cada vez mais abdicam da sua vida pessoal em prol da profissional e na qual as qualificações académicas reduzem-se a ter ou não prática profissional, este filme revela que uma sociedade de aparências e maioritariamente feminina continua a ser liderada por homens e por mulheres que necessitam de reagir como se fossem do sexo oposto para manter o seu posto de trabalho... Tudo isto sempre com saltos altos e saias travadas. A chefe do inferno, por ser mulher, é uma bruxa, mas sem dúvida se fosse homem seria apelidado de exigente apenas. Um filme a não perder pelas mulheres e a admirar pelos homens.
Continuar a ler

Meryl Streep

isa

Meryl Streep foi o que me levou até ao cinema e não me arrependi. Belo trabalho! Tinha curiosidade de ver esta representação, pois nem sequer imaginava a transformação da actriz.
Continuar a ler

Dispensável

Manuel Dalmindo

Fui ver este filme atraído pela qualidade da actriz principal. Dei o tempo por quase perdido. O argumento deve ter sido encomendado pela alta costura. Será que só se sobe na vida sendo espezinhado por um superior?
Continuar a ler

E é tudo...

António Cunha

Meryl Streep! Eis a razão principal para ir ao cinema ver este filme. Meryl Streep prova, como em todos os seus filmes, que a representação é o seu habitat. Anne Hathaway, depois do excelente registo no inesquecível "Brokeback Mountain", continua no bom caminho. Gostei igualmente da interpretação de Stanley Tucci (Nigel). Todos os outros actores poderiam ter estado melhor – acho mesmo que houve actrizes mal escolhidas para certos papéis secundários, como por exemplo Emily Blunt, no papel de Emily, a assistente principal de Miranda (Streep), e o namorado de Andrea (Hathaway), Nate (Adrian Grenier). A realização é competente, consegue manter um bom ritmo e suscitar interesse pelas personagens. Este mundo da moda vem servido com (boa) música a condizer: Madonna, U2, Azure Ray. Podemos constatar que o diabo é "fashion" e podemos prever que "O Diabo Veste Prada" irá valer a Streep algum bom prémio. Nota: 3/5.
Continuar a ler

Cumpre com a tarefa...

Maria Inês Roque

... de nos entreter. E não se pode esperar outra coisa de um filme que nunca pretendeu ser nenhuma obra-prima. Não dei pelas (quase) duas horas a passar, ri-me quanto baste e com vontade e não saí da sala com a sensação de dinheiro mal gasto. Meryl Streep é absolutamente fantástica.
Continuar a ler

Cinema puro

Barreirinhas do centro

Uma história que entretém. Crítica "light". Uma viagem ao stress. "Glamour" puro. Meryl Streep no seu melhor.
Continuar a ler

Adorei

Cunhal do Nordeste

Adorei o filme. Magnífico! Duas horas de entretenimento e deslumbramento com a sempre espectacular interpretação de Meryl Streep. Recomendo.
Continuar a ler

Muito divertido

Filipa

Um filme muito divertido;) Adoro a apresentação porque tem a musica da Madonna!
Continuar a ler

Envie-nos a sua crítica

Preencha todos os dados

Submissão feita com sucesso!