Assim é o Amor

Votos do leitores
média de votos
Drama 105 min 2010 M/12 01/09/2011 EUA

Título Original

Beginners

Sinopse

As vidas de Oliver (Ewan McGregor) e do seu pai Hal (Christopher Plummer) alteram-se radicalmente quando o segundo, seis meses depois de ter ficado viúvo, assume duas coisas totalmente inesperadas: que é homossexual e que se encontra num estado avançado de uma doença terminal. Com esta consciência de mortalidade, Hal começa a viver intensamente o tempo que lhe resta, encontrando disponibilidade para viver um grande amor com um homem mais novo, reformular a sua relação com o filho e, acima de tudo, encontrar a serenidade interior que nunca havia antes encontrado.<br />Algum tempo após a morte inevitável de Hal, Oliver conhece Anna (Mélanie Laurent), compreendendo, finalmente, o verdadeiro significado do amor. Assim, entenderá todo o alcance dos ensinamentos que o pai lhe tentou transmitir naqueles últimos meses de vida.<br />Realizado por Mike Mills, e inspirado na sua própria vida, uma comédia dramática que mostra como na vida e no amor nunca é tarde para um recomeço. PÚBLICO

Críticas Ípsilon

Assim é o Amor

Jorge Mourinha

Ler mais

Críticas dos leitores

Eecomeços

C. lvey

A ver, sem pressa, como a vida acontece.
Continuar a ler

Com pouco interesse

Raul Pissarra

<p>O filme tem duas sequências: a do pai-gay, que tem um limitado interesse, e a do bom filho que tem uma entediantíssima história de amor.</p>
Continuar a ler

Simplicidade

Margarida Farinha

<p>Esta poderia ser a história de qualquer um de nós. Das escolhas que fazemos na vida e o impacto que têm na vida das pessoas que nos rodeiam. De como somos condicionados pela sociedade. E acima de tudo lembra-nos que nunca é tarde para mudar e ser feliz. Uma história simples...</p>
Continuar a ler

Belíssimo

Rui Franco

Belíssimo, com um ritmo lento, que se entranha em nós enquanto se abrem as histórias. Uma obra com um ambiente muito próprio.
Continuar a ler

Ultra-romântico, decadente, fraco: a não ver

Ivo MIguel Barroso

<p>O filme tem, essencialmente, duas histórias e meia: a de um casal de namorados; de um pai gay com namorado na fase terminal de um cancro e a da ex-mulher de Oliver com a criança.<br /><br />É um filme diferente dos outros.<br />Mas isso não o torna melhor.<br />Pelo contrário, é um filme decadente, ou melhor, de um romantismo decadente, mesmo de uma espécie de ultra-romantismo, em versão parcial gay.<br /><br />É um filme quase sem um objectivo, claro, definido.<br />O único objectivo que consegui descortinar é a defesa dos direitos dos gays, em termos históricos e do presente.<br />Ora, Arte sem objectivo não é arte.<br /><br />Isso explica a falta de um fim condutor.<br /><br /><br />Nem a banda sonora, com o piano, salva o filme.<br />Falta acção, que é paradíssima.<br /><br />E eu diria quase: ao contrário do que o título diz, "Assim não é o amor".<br /><br />Doce, "soft", mas fracote. Não gostei.<br />Nota: 9.</p>
Continuar a ler

Envie-nos a sua crítica

Preencha todos os dados

Submissão feita com sucesso!