Cinecartaz

J.F.Vieira Pinto

Transitado

A transposição de uma história escrita nos anos 40 do século passado, para a atualidade, é original. Contudo, este “Em trânsito”, chega-nos sem o respetivo “manual de instruções”. Cabe ao espetador “enquadrar” a história, nos tempos que correm. Conclusão: o passado torna-se, assustadoramente, tão presente!…
“Em Trânsito” inebria o espectador e o espetador, fica à espera de algo mais que acaba por nunca chegar. Já vimos Christian Petzold “mais esclarecido” nas suas ideias. Mesmo assim, é um filme a ver, quanto mais não seja, pelas excelentes interpretações de Franz Rogowski (o homem é um autêntico sósia de Joaquin Phoenix) e de Paula Beer. Não demos pela falta de Nina Hoss, a sua atriz fetiche dos seus (bem melhores) “Barbara”, de 2012, e “Phoenix”, de 2014. (***).

Publicada a 04-03-2019 por J.F.Vieira Pinto