Cinecartaz

T.D.

Até que enfim

Finalmente este país começa a ter o que se pode chamar de cinema. Abram alas para os Marcos Martins, para o António Ferreira e para estes Guedes e Serra. E tu, aguenta-te aí, ó Canijo, que ainda fazes muita falta. Esta malta mais o Edgar Pêra podem-me fazer voltar a acreditar que afinal sempre vamos ter um cinema com futuro. Normalmente tratava-se de casos isolados, mas agora quase que sinto uma corrente nova. Qualidade que não despreza o seu público. Pelo contrário, dá-lhe muita coisa para ele levar para casa. Que foi o meu caso ao ver este "Coisa Ruim". Fui para casa a pensar nas várias questões que ficam por responder no filme, para perceber que é isso que ele pretende na sua essência. Levantar questôes, sobre as crenças, a religião, o amor e as relações. Vejam este filme, que vale bem a pena os quatro euritos.

Não é cinema para básicos tipo Padre Amaro nem para pseudo-intelectualóides. Grandes actores, grande envolvência ambiental, grande fotografia, grande argumento, grande música, enfim um grande filme. Continuem a acreditar neste tipo de cinema para nós voltarmos a acreditar num cinema português! Parabéns Guedes e Serra.

Publicada a 22-03-2006 por T.D.