Cinecartaz

Paulo Cruz Mendes

Budismo?

Eis um caso típico em que se demonstra que o lugar e o tempo de uma acção não são o suficiente para mostrar uma cultura. Este filme não tem nada de budista. (É importante o dado da crítica de Luís Miguel de Oliveira, que diz que o autor afirmou ser cristão e pouco conhece do budismo). Efectivamente, o episódio em que o protagonista, já na idade madura, se obriga a carregar uma pedra até ao alto de um monte tem tudo a ver com a "consciência de culpa" cristã e é completamente alheia ao budismo. Os "ares budistas" do filme são superficiais.

Publicada a 24-06-2004 por Paulo Cruz Mendes