Ressurreição

Votos do leitores
média de votos
Acção, Aventura 107 min 2016 M/12 24/03/2016 EUA

Título Original

Risen

Sinopse

<div>Depois de controlar uma revolta de zelotas liderada por Barrabás, que lutava contra a dominação romana, o tribuno romano Clavius é encarregado por Pôncio Pilatos de investigar os rumores de um suposto Messias ressuscitado. A sua missão é localizar o corpo desaparecido de Yeshua após a crucificação, de modo a acabar com uma provável revolução popular em Jerusalém. Depois de buscas intensivas em todos os lugares e sepulturas – e não conseguindo encontrar o corpo em lugar algum –, Clavius procura os seguidores de Yeshua, que lhe mostram as razões das suas crenças. Pilatos descobre a traição de Clavius e envia um contingente de tropas romanas para o capturar e matar todos os discípulos de Cristo. Clavius, de natureza céptica, depois de ver com os seus próprios olhos Yeshua ressuscitado, vê-se numa luta interior ao tentar conciliar o que lhe dizem os sentidos com o que sempre acreditou ser possível…</div><div>Com realização de Kevin Reynolds (“Robin Hood: Príncipe dos Ladrões”, “Waterworld”, “O Conde de Monte Cristo”) segundo um argumento seu e de Paul Aiello, um filme dramático que relata um dos momentos bíblicos mais importantes: a morte e ressurreição de Cristo. O elenco conta com Joseph Fiennes, Tom Felton, Peter Firth e Cliff Curtis, entre outros. PÚBLICO</div><div><br /></div>

Críticas dos leitores

Emocionante

Luís

Filme simples mas carregado de significado... pena a opinião alheia ser tao critica... alguns ateus certamente... filme muito bem conseguido ao explorar a questão da ressurreição e a sua consequência.
Continuar a ler

Mau filme

David

Na minha opinião, um filme ideal para a altura do ano. Tirando isso, sem grande interesse, muito previsível, estava a espera de bem melhor.
Continuar a ler

Ressurreição

Henrique Sequeira

Kevin Reynolds é um realizador interessante (alguns filmes de aventuras curiosos e um excelente filme de guerra: "The Beast"), mas este é mesmo mau. Começa bem, mas depois é sempre a descer. Os romanos até se aguentam (Joseph Fiennes e Peter Firth), mas os cristãos mereciam ser lançados às feras. Os atores nos papéis de Jesus e Pedro parecem uma versão beata do sr. Feliz e do sr. Contente, tantos os sorrisos epifanicos. À sétima arte vez que ouvi a palavra irmãos, deixei de contar. Deu-me vontade de dizer "vai chamar irmão a outro". Já não se fazem épicos bíblicos como antigamente. Se visse este, tenho a impressão que Jesus já não queria ressuscitar.
Continuar a ler

Envie-nos a sua crítica

Preencha todos os dados

Submissão feita com sucesso!