Fabian: Going to the Dogs

Votos do leitores
média de votos
Drama 176 min 2021 M/16 21/10/2021

Título Original

Fabian oder Der Gang vor die Hunde

Sinopse

Berlim, 1931. Jakob Fabian trabalha como publicitário numa empresa de tabaco. À noite, acompanhado pelo seu melhor amigo, Stephan, percorre os bares e cabarés da cidade, onde conhece pessoas de todos os géneros. Até que se cruza com uma jovem actriz por quem se apaixona perdidamente. Enormes mudanças sociais e políticas estavam a ocorrer na Alemanha, mas eles ainda não sabiam o quanto as suas vidas estavam para mudar. 
Com Tom Schilling, Saskia Rosendahl, Albrecht Schuch e Michael Wittenborn, um filme dramático escrito e realizado por Dominik Graf (“Irmãs Amadas”), que adapta ao grande ecrã a obra homónima da autoria de Erich Kästner (1899-1974). PÚBLICO

Realizado por

Dominik Graf

Críticas Ípsilon

No labirinto berlinense de Weimar

Luís Miguel Oliveira

Fabian vê-se como um passeio num theme park dedicado aos últimos anos de Weimar, e isso tem um efeito fascinante, quase hipnótico.

Ler mais

Críticas dos leitores

José Miguel Costa

"Fabian Going To The Dogs", do realizador alemão Dominik Graf, é um filme de época nada convencial a nível estético (que chega a roçar, sobretudo na fase inicial, a fronteira de um experimentalismo algo barroco), que segue a evolução do relacionamento amoroso relâmpago e tóxico de Jacob Fabian, um jovem boémio e angustiado, aspirante a escritor, embrenhado no submundo da "devassidão e libertinagem" berlinense do início da década de 30 do século XX (enquanto que em seu redor múltiplos indicios evidenciam que o nazismo está a enquistar-se gradual e transversalmente na sociedade). <br /> <br />A voracidade/liberdade formal que caracteriza a obra e a eleva acima da mediania (e que se manifesta, por ex, através do recurso à camara de mão para planos curtos e desconexos; cortes abruptos; colagens delirantes; zooms violentos; imagens ultra anguladas, mudanças constantes do formato do ecrã; introdução aparentemente atabalhoada de imagens de arquivo a preto o branco e videos amadores; narrações em off de vários narradores; um vai-vem de cores e de granulação na fotografia), infelizmente, não é acompanhada por uma narrativa, igualmente, "solta/louca" (o que é pena!).

Continuar a ler

Envie-nos a sua crítica

Preencha todos os dados

Submissão feita com sucesso!