20.000 Espécies de Abelhas

Imagem Cartaz Filme
Foto
Votos do leitores
média de votos
Imagem Cartaz Filme
Foto
Votos do leitores
média de votos
Drama 125 min 2023 M/12 20/07/2023 ESP

Título Original

No seu primeiro filme de ficção, a basca Estibaliz Urresola Solaguren mostra-nos o verão de uma família cuja filha transgénero, com oito anos, sente desconforto quando toda a gente continua a tratá-la como um rapaz. A história é inspirada no suicídio real de Ekai Lersundi, um rapaz de 16 anos que morreu em 2018. Com Sofía Otero no papel principal, à frente de um elenco que inclui também Patricia López Arnaiz e Ane Gabarain, o filme teve estreia na edição de 2023 do Festival de Berlim, onde ganhou três prémios, incluindo um Urso de Prata para Otero. PÚBLICO

Sessões

  • Coimbra

Críticas dos leitores

4 estrelas

José Miguel Costa

"20000 Espécies de Abelhas", primeiro filme de ficção da espanhola Estibaliz Urresola Solaguren (que arrecadou no Festival de Berlim o Urso de Prata e o prémio de melhor actriz), acompanha a luta interior de um rapaz de 8 anos (interpretado sublimente pela pequena protagonista Sofia Otero) pela afirmação da sua identidade sexual (já que se sente uma menina aprisionada num corpo que não lhe "pertence") e as inerentes inquietações no seu seio familiar (que, à excepção da ultra-conservadora avó materna, adopta uma postura relativamente progressista - embora algo ambivalente).

Trata-se de uma obra com uma ambiência rural, dado a acção decorrer no interior do País Basco, local no qual a criança se encontra temporariamente (conjuntamente com a sua mãe - uma artista plástica falhada, em processo de divórcio não assumido publicamente - e os dois irmãos) em gozo de férias de verão. A sua temática central é esmiuçada com enorme sensibilidade (e de modo ternurento), sem necessidade de recorrer ao drama excessivo/manipulação emocional ou ao panfletarismo explícito.

Continuar a ler

Gostei muito!

Miguel Manso

Gostei muito do filme, uma história contada com muita sensibilidade. Além disso, uma boa parte do filme é falada em basco, o que para mim é um extra muito importante, pois é uma língua que me interessa muito. Recomendo!

Continuar a ler

Envie-nos a sua crítica

Preencha todos os dados

Submissão feita com sucesso!