Cinecartaz

Pub

A Maldição da Casa Winchester

Título original:
Winchester
De:
Michael Spierig, Peter Spierig
Com:
Helen Mirren, Sarah Snook, Finn Scicluna-O'Prey, Jason Clarke, Tyler Coppin
Género:
Drama, Terror
Classificação:
M/14
Outros dados:
EUA/Austrália, 2018, Cores, 99 min.

Situada em San Jose, Califórnia (EUA), a mansão de Winchester é, ainda hoje, considerada a casa mais assombrada do mundo. Mandada construir por em 1884 por Sarah Winchester, herdeira da lendária empresa de armas de fogo Winchester, esta casa, que se ergue por sete andares e contém centenas de quartos e corredores, esteve em construção 24 horas por dia, sete dias por semana, durante 38 anos. Mas esta obra compulsiva tinha uma razão: a proprietária estava convencida de que era perseguida pelas almas de todas as pessoas assassinadas pelas armas fabricadas pela Winchester Repeating Arms Company. Perante esta obsessão de criar quartos para conter os espíritos em sofrimento, os directores da empresa tentam tirar-lhe o controlo dos negócios, alegando insanidade. Para isso, contratam um psiquiatra, que deve visitá-la durante uns dias para determinar o verdadeiro estado psicológico da viúva. Mas, ao chegar à mansão, ele depara-se com os seus próprios fantasmas.
Inspirado na verdadeira história da viúva Winchester, um filme de terror sobrenatural realizado pelos irmãos Michael e Peter Spierig ("Daybreakers - O Último Vampiro", "Predestinado", "Jigsaw: O Legado de Saw"). O elenco inclui Helen Mirren, Jason Clarke, Tyler Coppin e Sarah Snook. PÚBLICO

Votos dos Leitores

Média da votação dos leitores, num total de 28 votos (carregue na posição pretendida para votar)

Votos dos Críticos

Envie-nos a sua crítica

Para submeter o seu comentário tem que ter javascript activo no seu browser.

Pedimos que respeite os nossos Critérios de Publicação. Reservamo-nos o direito a não publicar quaisquer comentários inadequados ou ofensivos. O seu IP não será divulgado, mas ficará registado na nossa base de dados. Por favor, não submeta o seu comentário mais de uma vez.

Críticas dos nossos leitores