Cinecartaz

José Miguel Costa

3 estrelas

"Tom Medina", que o septuagenário franco-argelino Tony Gatlif (o "realizador dos ciganos") assegura ser o último filme da sua carreira, estranhamente não tem por temática a comunidade roma. Todavia, apresenta como personagem central, um jovem adulto (David Murgia), igualmente, desenraizado (sem documentação), de espirito nómada e libertário (ou libertino - decidam vocês), que o próprio cineasta (e argumentista) reconhece possuir alguns traços de personalidade e vivências autobiográficas.
David Murgia é um delinquente de crimes menores, inadaptado e revoltado (mas de trato afável, quando não dominado pelos "impulsos à flor da pele"), que sonha ser toureiro. Algo que poderá tornar-se mais tangivel, após decisão do tribunal, que impõe cumprimento de pena, em regime de "reeducação"/integração, na quinta de Ulysse, um taciturno (ou nem tanto quanto tenta transparecer) proprietário que se dedica à criação de cavalos e touros.

Uma obra anárquica a nível narrativo (que oscila entre a crispação e o lirismo, misturando realidade com insanos interlúdios oníricos) e de recorte cartoonesco, polvilhada por uma banda sonora electrizante (música maioritariamente cigana, claro!), que acaba por conquistar-nos (muito graças à essência e energia emanada pelo protagonista)... sem encantar-nos.

Publicada a 13-01-2022 por José Miguel Costa