Cinecartaz

Art V F

Zero Car Theorem

Passa-se tudo dentro de um carro; ou melhor, não se passa rigorosamente nada dentro de um automóvel duma conhecida marca. A ideia, em si, de original também tem muito pouca, para não dizer nada. Relembro aos mais incautos e preguiçosos o genial “Phone Booth”, 2002, de Joel Schumacher, com Colin Farrell e Kiefer Sutherland, esse sim, original e de cortar a respiração de princípio a fim. Este zero theorem automobilístico, mais uma produção britânica infeliz, das muitas que ultimamente inundam o mercado como se fossem cogumelos malcheirosos, não é mais que um sketck (alegadamente) cinematográfico, muito mal conseguido, mas qual filmezeco serie Z. O argumento é banal e desinteressante; dramas familiares que não interessam nem ao menino Jesus, capazes de fazer corar mesmo a argumentista de uma qualquer inenarrável produção telenovelesca brasuca/mexicana.

Publicada a 02-08-2014 por Art V F