Cinecartaz

Raul Gomes

Jornalista: consciência de um país

Num tempo de fake news, dizer a verdade é um acto revolucionário - Orwell dixit. Felizes dos que ainda podem assistir no mesmo filme a Lady Meryl e Lord Hanks a interagirem, numa interpretação simplesmente fabulosa. Assim até parece fácil a composição de ambos, mas realçando a integridade, a força e o querer do melhor para a nação, mesmo em detrimento da sua segurança física e financeira. Um case-study que deverir servir de exemplo no tempo actual. Bem coadjuvado por Bob Odenkink, mostra-nos um filme magistral, que nos remete para a lembrança dos Homens do Presidente, filme a rever urgentemente, bem assim como bem sublinha os últimos frames deste filme. Ele deverá tornar-se a consciência de uma América depauperada por fake news, e que não será uma coincidência, nem se deve deixar que isso aconteça, pelo contrário, um amanhã melhor. Podemos ser conservadores ou democratas, mas temos que ser essencialmente patriotas. Este filme é passado nos anos 70, mas podemos facilmente transportá-lo para 2017 e esperar que, cada dia se passe a questionar as falsas notícias, a desmontá-las e a abrir-nos um horizonte risonho. Uma chamada de atenção para a montagem, cenários e diálogos fabulosos que nos colocam no cerne do filme.

Publicada a 25-01-2018 por Raul Gomes