Recreio

Votos do leitores
média de votos
Drama 72 min 2021 M/12 23/06/2022

Título Original

Sinopse

Nora tem sete anos e regressou à escola com Abel, o seu irmão mais velho. Quando ela percebe que ele é constantemente atormentado por alguns colegas, quer protegê-lo e contar aos pais. Mas ele obriga-a a guardar segredo. A pequena vê-se assim dividida entre o que considera certo e a lealdade à promessa que fez.
Em competição na secção Un Certain Regard no Festival de Cinema de Cannes (onde arrecadou o prémio FIPRESCI), este é um drama sobre "bullying" e violência emocional entre crianças que conta com assinatura da realizadora belga Laura Wandel. PÚBLICO

Realizado por

Laura Wandel

Elenco

Günter Duret, Lena Girard Voss, Simon Caudry, Maya Vanderbeque

Críticas Ípsilon

Não existem críticas dos nossos críticos.

Críticas dos leitores

3 estrelas

José Miguel Costa

"Recreio", primeira longa-metragem dirigida (e escrita) pela belga Laura Wandel, é um drama sobre bullying entre crianças, com uns laivos de realismo social, que nos introduz no campo de guerra do recreio de uma escola primária.

Um filme habitado quase exclusivamente por crianças (os poucos adultos que surgem são meros "figurantes"), nomeadamente a transcendente Maya Vanderbequer (que encarna Nora, a irmã do miúdo vitima de violência por parte de alguns colegas, coagida a não partilhar tal situação com o pai) que enche a tela (literalmente, já que a realizadora não perde a oportunidade, ao longo dos 72 minutos, de presentear-nos com grandes planos do expressivo rosto da menina).

Continuar a ler

3 estrelas

José Miguel Costa

"Recreio", primeira longa-metragem dirigida (e escrita) pela belga Laura Wandel, é um drama sobre bullying entre crianças, com uns laivos de realismo social, que nos introduz no campo de guerra do recreio de uma escola primária.

Um filme habitado quase exclusivamente por crianças (os poucos adultos que surgem são meros "figurantes"), nomeadamente a transcendente Maya Vanderbequer (que encarna Nora, a irmã do miúdo vitima de violência por parte de alguns colegas, coagida a não partilhar tal situação com o pai) que enche a tela (literalmente, já que a realizadora não perde a oportunidade, ao longo dos 72 minutos, de presentear-nos com grandes planos do expressivo rosto da menina).

Continuar a ler

Envie-nos a sua crítica

Preencha todos os dados

Submissão feita com sucesso!