Hatari!

Votos do leitores
média de votos
Comédia, Aventura 159 min 1962 M/12 03/01/2000 EUA

Título Original

Hatari!

Sinopse

<p>Um dos maiores filmes de Howard Hawks e uma obra-prima do cinema de aventuras, realizada em 1962. Sean Mercer (John Wayne) e a sua experiente equipa dedicam-se a apanhar animais na selva africana. Só que não usam balas. É com cordas grossas que fazem a captura das feras, cujo destino é serem atracções em jardins zoológicos e circos de todo o mundo. Um negócio excitante, até à chegada de "Dallas" (Elsa Martinelli), uma fotógrafa da vida animal, que coloca em risco a profissão do grupo. PÚBLICO</p>

Críticas dos leitores

Hatari!

Fernando Oliveira

Nos westerns de Hawks (também nos de John Ford) é notável uma certa nostalgia pelo paraíso belo e selvagem que era a América que os primeiros colonos, e depois os pioneiros no seu desbravar para oeste, encontraram e que a “civilização” imposta pelo “homem branco” foi destruindo. São tanto um lamento como uma aceitação da sua inevitibilidade. <br />Nos anos sessenta tanto um como o outro rumaram a outras paragens à procura de lugares e paisagens primitivas, em busca desse espírito de lugares de aventuras mais puros. Ford encontrou-o nas ilhas do sul do Pacifico no espantoso “A taberna do irlandês”; Hawks encontrou-o nas savanas africanas neste divertidissímo e maravilhoso “Hatari!”. Ambos levaram consigo o actor que melhor personificou para os dois esse tipo de aventureiro: John Wayne. <br />Está tudo neste filme que nos conta a estória de um grupo de homens e mulheres que caçam animais para os Jardins Zoológicos: o confronto justo entre o homem e os animais; a amizade e o companheirismo entre os homens como o elemento definidor do espírito aventureiro, aventura e comédia como essência do seu cinema. E a eterna “batalha” entre os homens e as mulheres, que chega quando uma fotógrafa contratada para os fotografar vem perturbar a harmonia do grupo ao apaixonar-se pelo “patrão” - um daqueles homens que esconde um coração mole debaixo de uma capa de rudeza - e vai dispondo as peças neste jogo de xadrez até o vergar, até ele ceder ao amor que também sente por ela. Contando com a a ajuda de três elefantes bebés, numa inacreditável perseguição ao som da música de Mancini. Ele é, claro, John Wayne, ela é Elsa Martinelli. <br />“Hatari!” é um dos filmes finais de Hawks, onde estão depurados quase todos os elementos que definiram o seu Cinema, e é um filme extraordinário. <br />(em "oceuoinfernoeodesejo.blogspot.pt")
Continuar a ler

Envie-nos a sua crítica

Preencha todos os dados

Submissão feita com sucesso!