Sacanas Sem Lei

Votos do leitores
média de votos
Guerra, Drama 154 min 2009 M/16 27/08/2009

Título Original

Inglourious Basterds

Sinopse

Quentin Tarantino junta-se a Brad Pitt, Diane Kruger, Daniel Bruhl, Christoph Waltz, Mike Meyers, Michael Fassbender e Mélanie Laurent num tributo a "Quel Maledetto Treno Blindato", um filme de guerra italiano, de 1978, realizado por Enzo Castellari e que saiu nos EUA com o título "The Inglorious Bastards". Durante a II Guerra Mundial assistem-se a corajosas lutas: do tenente Aldo Raine (Brad Pitt), conhecido como Aldo, o Apache, especialista nos escalpes e líder dos Sacanas, um grupo de soldados americanos escolhidos para espalhar o terror entre os nazis, eliminando-os com especial requinte; de Bridget von Hammersmark (Diane Kruger), uma famosa actriz alemã que na verdade colabora com a Resistência Francesa; e de Shosanna (Mélanie Laurent), uma rapariga judia sobrevivente ao massacre da sua família que acaba em Paris, a gerir um cinema durante a ocupação dos alemães. Nessa sala de cinema, durante a grande estreia de "O Orgulho da Nação", um filme de propaganda nazi, em que o próprio Hitler e os principais líderes tinham previsto marcar presença, o grupo dos Sacanas e Shosanna cruzam-se com um objectivo comum: a destruição do III Reich. PÚBLICO

Realizado por

Quentin Tarantino

Elenco

Michael Fassbender, Mélanie Laurent, Eli Roth, Christoph Waltz, Daniel Bruhl, Brad Pitt, Mike Meyers, Diane Kruger

Críticas Ípsilon

Sacanas sem Lei

Mário Jorge Torres

Ler mais

Sacanas Sem Lei

Vasco Câmara

Ler mais

Justiça poética e outros assuntos

Luís Miguel Oliveira

Ler mais

Sacanas Sem Lei

Jorge Mourinha

Ler mais

Críticas dos leitores

Sacanas sem lei

Fernando Oliveira

Eis um filme que é uma demonstração exemplar do método criativo de Tarantino. <br />Acredito que as ideias para os seus filmes lhes vêm de imagens completamente estapafúrdias, que ele depois cruza com as milhentas referências que tem do seu passado cinéfilo, e sabemos que Tarantino gosta de filmes que não “lembra” a mais ninguém gostar, e depois acrescenta diálogos extraordináriamente inteligentes de causticidade e humor. <br />Com esta mistura consegue resgatar géneros e maneirismos cinematográficos que todos nós assumimos como descaradamente xunga, e transformá-los em filmes verdadeiramente modernos e absolutamente geniais. Claro que este método tem como consequência serem filmes demasiado codificados nas suas referências, e excessivos nos preciosismos, mas tudo isto passa ao lado para quem aceita entrar nestes autênticos delírios que se sentem quase como uma brincadeira para o realizador. <br />E brincadeira é a palavra certa: sente-se em todos os seus filmes o enorme gozo que ele tem em fazê-los. É alguém que ama o Cinema e adora fazer filmes. <br />Este “Inglorious basterds” é sua visão, extraordinariamente caricatural e ao mesmo tempo cruel, tanto da ocupação nazi da França, como da resistência terrorista (neste filme no verdadeiro sentido da palavra). Um grupo de militares Judeus é largado na França ocupada para matar de uma forma visivelmente sádica o maior número possível de nazis. Ao mesmo tempo é anunciada a estreia em Paris de um filme alemão com a presença de todas as individualidades do regime, incluindo o próprio Hitler…. A partir daqui Tarantino, misturando um argumento impregnado de nonsense e desrespeitador da História com a sua genialidade de fazedor de filmes, consegue mais uma vez criar um objecto único, um filme magnifico. <br />(em "oceuoinfernoeodesejo.blogspot.pt") <br />

Continuar a ler

Lixo, simplesmente, lixo.

vm

Quanto a mim este filme é um lixo. A ironia e leveza do filme misturadas com a violência brutal, remexe em sentimentos básicos, dignos de um aplauso skinhead. Mas se gostou de 300... também vai gostar deste, e nesse caso, recomendo. PS: “Inimigos Públicos” poderia ser mais do mesmo, mas para mim, no filme de Mann, a violência brutal e leveza se misturam para retratar da loucura de um assassino.

Continuar a ler

Sacana de filme!

Carlos D Silva

Acho que é mais um filme sobre a guerra do que mais um filme sobre a II Grande Guerra. Por muito que o mundo actual deva à vitória dos Aliados, não há guerras boas ou más, há causas. Não há bons de um lado e maus do outro, há sacanas lutando pelas suas causas. Enquanto via o filme lembrei-me de Dresden, de Katyin, dos Balcâs e de muito mais. Nobres poderão ser as causas, mas os seus guerreiros têm pouco de nobres, se querem eficácia nos seus objectivos. Visão cínica ou condição humana? Melhor mesmo, seria não experimentar.

Continuar a ler

Um filme genial

Anónimo

Um grande filme sem dúvida! Este Quentin Tarantino é deveras um génio!

Continuar a ler

Tarantino deve quase tudo a Christoph Waltz neste filme

Clara

Este filme não existiria sem Christoph Waltz. O filme é sobretudo ele e os diálogos de Tarantino soberbamente desempenhados por pelo actor. Estranho é que as criticazinhas dos críticos deste jornal nem sequer se tivessem dignado a escrever sobre o seu magnífico desempenho. Tarantino fica-lhe a dever quase tudo no filme.

Continuar a ler

Brilhante

Claudio Correia

O melhor trabalho ate hoje de Tarantino, o melhor filme que já vi, humor inteligentíssimo, um trabalho fotográfico do melhor, diálogos muito bem construídos, actores escolhidos a dedo para as personagens interpretadas principalmente o Cristoph Waltz em que apenas existe uma palavra para descrever o trabalho dele neste filme, Óscar... Aconselho a todos que gostem de cinema a ver este filme, é daqueles filmes que rapidamente se tornara de culto… A quem gosta de pura acção aconselho a ir para outra sala de cinema pois este filme é arte e não para desligar o cérebro a ver uns tiros e umas quantas mortes...

Continuar a ler

A última cena

Susana

Gostei muito, especialmente do actor interpreta o alemão Landal. Simplesmente fabuloso! Só tenho um reparo a fazer: terá sido propositado que na última cena do filme o actor Brad Pitt apareça com as duas pontas do "papillon" para logo depois já ter só uma à mostra, para logo a seguir voltar a mostrar os dois lados do laçarote?! Tarantino, se não foi propositado, fica-te muito mal deixar passar esta cena mesmo no fim do filme!

Continuar a ler

Sacanas sem Lei

Rui Rodrigues

Este filme é muito bom para quem conhece bem a 2º Guerra Mundial! O Fuur Hitler e os cúmplices foram bem enganados ao pensar que no cinema eram todos nazis e acabaram por morrer todos! Gostei muito deste filme!

Continuar a ler

Óscar para Christoph Waltz

Ricardo Costa

Sobre Tarantino já muito se escreveu e todos sabemos que é um realizador fantástico, por isso as minhas breves palavras vão para um actor que conseguiu surpreender-me pelo enorme talento que transpareceu da na sua interpretação. Falo-vos de um actor austríaco (desconhecido para mim) de seu nome Christoph Waltz, o homem esteve simplesmente brilhante, digno de um Óscar!

Continuar a ler

Surpreendente

Angelo

É um filme que redefine a qualidade de representação e o trabalho de actores, será uma referência a partir de agora.

Continuar a ler

Envie-nos a sua crítica

Preencha todos os dados

Submissão feita com sucesso!