Cinecartaz

V. G.

Obrigatório!

A realidade contém muitas vezes intensidade dramática suficiente para que não deva ser tratada cinematograficamente de outra forma que não seja a de viver dentro dela e contar a respectiva história. Penso ser precisamente isto que este filme tocante até ao arrepio e encantador até à lágrima, faz. É um filme de muitas memórias revisitadas, de muitas emoções mas também de uma reflexão funda e serena. É um filme obrigatório para quem viveu aqueles tempos e para quem os não viveu, para saber como foi e sobretudo como se chegou até aqui. É até um filme recomendável para críticos que o deveriam voltar a ver de uma forma descomprometida e liberta de clichés, antes de produzirem opinião. Neste como em tantos outros casos ("O Carteiro de Pablo Neruda", lembram-se?) é certamente a votação do público que mais conta.

Publicada a 20-06-2004 por V. G.