Cinecartaz

Luís Telles

Autenticidade e humanidade

A universalidade da obra de Satyajit Ray decorre diretamente da autenticidade e da humanidade do seu cinema. Da justa representação dos usos, costumes e tradições indianos e do olhar repleto de sensibilidade para com os seus personagens, como Apu, o mais célebre de entre eles, criança inocente face às adversidades da vida. O seu estilo aparentemente naturalista (houve quem lhe chamasse neo-realismo indiano) é compensado por uma grande riqueza visual e rigor formal, acrescido de uma profunda carga simbólica (podiam escrever-se tratados sobre a relevância da animalística ou a simbologia do comboio na "Trilogia de Apu", por exemplo). Ray é um dos poucos verdadeiros mestres da sétima arte e a sua obra está muito para além do cinema indiano: cada um dos seus filmes tem o mundo todo lá dentro.

Publicada a 24-09-2014 por Luís Telles