Cinecartaz

André Barbosa

Câmara Indiscreta: um vazio?!

O principal problema de "One Hour Photo" é o infeliz título em português que lhe castra a individualidade para o aproximar por associação à obra de Hitchcock. O filme de Mark Romanov é um parente próximo do cinismo de "Beleza Americana" cruzado com o terror psicológico e invisível de "Os Outros", de Alejandro Aménabar. Em nada poderá ser comparado à obra e estilo do mestre do suspemse. É certo que Robin Williams parece lançado no vazio. Mas recordemos que "One Hour Photo" é, acima de tudo, um filme sobre fotografia. E fotografia não é apenas um vazio, um mero repositório de momentos? Um Robin Williams brilhante, um competente tratamento de imagem e alguma sequências geniais (olhos vermelhos que lançam sangue, por exemplo) fazem de "One Hour Photo" um dos melhores filmes do ano.

Publicada a 23-12-2002 por André Barbosa