Cinecartaz

Cristina C.

Revolto-me, logo existo

Testemunho de uma realidade tão temporalmente próxima como moralmente distante, um filme que conta a história do preconceito nas suas vertentes mais desastrosas. E se na desigualdade de género, o manto da ignorância já caiu... na doença mental os estigmas estão longe de serem desmistificados. Um argumento tão real como notável e uma protagonista que despensa elogios. Filme inspirador para quem a luta contra o direito à diferença ainda agora começou, mas também para quem já viveu na pele a saga da ignorância. Porque há fogos que não se podem apagar... Afinal o que é o amor se não a mais dolorosa das doenças mentais?

Publicada a 10-10-2020 por Cristina C.