Cinecartaz

José Miguel Costa

4 estrelas

Alice é uma cientista que desenvolveu em laboratório, com recurso a manipulação genética, uma colorida planta estéril, que possui a particularidade de expelir uma substância que induz um sentimento de felicidade nos humanos que estejam em seu redor. Portanto, perspectiva-se um potencial sucesso comercial para a empresa que representa, até ao momento em que a criadora começa a duvidar dos efeitos benéficos da mesma, após verificar que aqueles que a cheiram passam a exibir comportamentos algo anómalos. Ou tal será uma mera elaboração da sua mente? Esta é a base do filme "A Flor da Felicidade" da cineasta austriaca Jessica Hausner, que nos transporta para um universo da ficção cientifica avant-garde com uns laivos de suspense e fino humor gélido. Apesar de ser detentor de uma esquemática narrativa austera e insipida, pouco dada à emoção, não deixa de exercer sobre nós uma espécie de fascinio, devido à elegante estética hiper-estilizada, fruto dos continuos planos simétricos saturados de cores vivas e "embalados" por uma enigmática banda sonora.

Publicada a 31-07-2020 por José Miguel Costa