Cinecartaz

Alexandra

Demasiado filosófico

Três horas quase de filme, em que praticamente só abundam pensamentos, reflexões ou meditações é demasiado. Falta um pouco mais de estrutura, de fio condutor. A determinada altura, dei comigo farta de ali estar e desejosa que o filma acabasse, pois estava sempre a ver mais do mesmo. E depois, para mim, a falha mor: um austríacos a falar inglês! Falava-se inglês na Austria à data da Segunda Guerra? E, como se não fosse isto sem sentido, ouvimos, de vez em quando, falas em alemão, que não são traduzidas. Ou seja, os atores falam para o "público" em inglês e entre eles em alemão. Fiquei muito dececionada, pois gosto muito de ver filmes sobre a Segunda Guerra.

Publicada a 23-01-2020 por Alexandra