Cinecartaz

Juliana

Se entrasse a meio não perdia nada

Boa realização e excelente fotografia.
Para quem gosta de carros tem aqui um filme que deve ver nos cinemas, particularmente, de carros dos anos 60.
Anda-se de carro para todo o lado, e fuma-se em todo o lado.
Um bom retrato dos anos 60-70 dos EUA e das personagens de cinema à época. Crítica aos hippies e à sua forma de estar na sociedade.
No entanto, o filme é extremamente longo, tem diálogos que demoram uma eternidade e que não acrescentam nada à história. Se entrasse depois do intervalo, conseguia perceber todo o filme, e entrava a tempo da melhor parte: o final.
O final é muito Tarantino.
Violência muito gráfica, que nos faz rir e pensar que apesar de as duas horas que passaram foram excessivas, valeu a pena ir ao cinema.
Excelentes prestações de Brad Pitt e Leonardo DiCaprio. Quanto à personagem de Margot Robbie, parece ter sido criada apenas para introduzir uma mulher bonita no ecrã. E neste filme a atriz não vai mais além disso.

Publicada a 17-09-2019 por Juliana