Cinecartaz

Francisco Zuzarte

O genio do seculo XXI

Fazer um remake, nunca é tarefa fácil. Isto porque há sempre a tentação de comparar com a versão anterior.
Mais difícil se torna ainda, quando se passa de animação para a imagem real. De todos os que vi até agora, já aqui o disse, "O Livro de Selva" foi o que mais convenceu. "Dumbo" de Tim Burton, também já aqui o disse, ficou aquém das expectativas apesar de não sabermos que condições impôs a Disney à “loucura” deste realizador. E chega "Aladdin". Não convence. Mas não é por isso tenho a certeza, que deixarão de ir ver. Na versão original se possível, mesmo que seja “difícil ler as legendas” confessou-me uma jovem.
Mas o filme não convence de facto. Roda essencialmente à volta de um génio ao estilo século 21, Will Smith que salva a honra do convento, com uma enorme falta de bom senso mas com um humor simpático. O resto do elenco anda por ali a passear em cenários que parte CGI parte reais, também não convencem.
Mas não deixem de ir ver, sobretudo porque, não me canso de repetir, há que levar esta gente mais nova ao cinema, cinema, para que vejam cinema no cinema e não em computador ou em casa.
Acreditem que é diferente, para melhor. E claro, há sempre as pipocas.

Publicada a 23-05-2019 por Francisco Zuzarte