Cinecartaz

José Miguel Costa

3 estrelas

O filme "A Queda do Império Americano", escrito e dirigido pelo canadiano Denys Arcand, é uma parábola cínica e sarcástica (de teor lúdico e, em simultâneo, formativo), em modo de (quase) hilariante comédia politica de "piada rápida" (povoada por deliciosas personagens anti-estereotipadas) disfarçada de corriqueiro triller policial (ao qual não falta sequer um par romântico).

Tendo por base a história improvável de um modesto e angustiado estafeta de edoneidade à prova de bala, doutorado em filosofia e filantropo nas horas vagas, que certo dia vê duas malas de dinheiro cairem a seus pés (literalmente), consequência de um assalto mal sucedido praticado por terceiros, o realizador "disserta" ironicamente sobre o poder tóxico do dinheiro que "tudo compra e todos corrompe" (até os nerds intelectuais anti-capitalistas), vampirizando os sistemas económicos e sociais dos países, com esquemas de evasão fiscal, graças à conivência e/ou participação activa do poder politico e inoperância da justiça... e, em última instância, devido à decadência moral de todos nós.
Só é pena que não haja uma subtileza mais elaborada no balanceamento entre a comicidade e o peso dramático da "narrativa séria" que tenta explorar, evitando, desse modo, que, em determinados momentos, fiquemos com a sensação de "ligeireza" em demasia (especialmente, na recta final).

Publicada a 03-05-2019 por José Miguel Costa