Cinecartaz

José Miguel Costa

1 estrela

PROCURA-SE O TIM BURTON (vivo!)! Os níveis de adrenalina subiram quando se anunciou que este iria regressar, através da Walt Disney, com um filme em live-action baseado no clássico de 1941, "Dumbo". No entanto, por certo mentiram-nos, pois este novo remake da história do pequeno elefante voador com orelhas de abano, destinado a crianças com idade máxima de 4 anos, não tem quaisquer vestígios do (ex?) excêntrico realizador (até porque fede a convencionalidade e clichê).
Deste modo, quase sou capaz de jurar que ele foi raptado e substituído por algum sósia manhoso que jamais teve contacto com a estética e as (mágicas) narrativas idiossincráticas do verdadeiro Burton.

As personagens principais, para além de destituídas de qualquer "gene burtoniano" (e eu sei que é quase blasfémia beliscar este paquiderme que transborda fofice, todavia, não passa de um boneco demasiado padronizado), não possuem carisma (tanto que no meio de todo aquele "espalhafato circense" escapa-se unicamente o Danny DeVito). Volta Johnny Depp, que estás perdoado!!
"Para ajudar ao circo", nem a simplória/mecanizada/infantilizada (e quase aborrecida) narrativa possui um mínimo de alma dramaturgica.
E tenho pena (muita pena!) por ser obrigado a criticar deste modo tão pouco simpático aquele que é um dos meus realizadores fetiche. Fica para a próxima... a não ser que ele, entretanto, se tenha transformado num banal adulto enfadonho, sem nos avisar!

Publicada a 01-04-2019 por José Miguel Costa