Cinecartaz

Roberto Moreno

Filme referência para um outro ...

Fui ontem, 30 de Abril, assistir a pré-estreia deste excelente filme em Lisboa. Muito bem produzido e com ótima qualidade artística e histórica. – O filme narra a importância de se preservar e promover uma língua, neste caso o inglês. - E, neste âmbito a Fundação Geolíngua já começou a produção de um filme onde será narrada a "verdadeira história da autoproclamada língua portuguesa". - O filme terá 8 horas, com início a partir do nascimento da língua "portuguesa" por decreto do sexto rei de Portugal, D. Dinis, em 1296. - Este filme começou a ser idealizado a partir do Registo de uma Obra literária e artística, com base em ensaios, narrativas e textos confeccionados a partir de 1992 e registrados legalmente a partir de 1994, em Portugal, pelo seu autor Roberto Moreno. - Em 2009 foi também registrado na SPA a origem de uma efeméride - nunca antes imaginada e, nem tampouco celebrada - e que dá pelo nome de "800 anos da língua portuguesa" – Desde 2009, a produção deste filme (com suporte em livro e teatro, também) está a todo o vapor - incluindo a sua passagem por vários Tribunais e Ministérios Públicos em Portugal envolvendo várias dezenas de advogados e jornalistas reais e “atuantes”, onde, no seu devido tempo, deverão ser convidados a participar de uma forma real ou interpretados por atores, pois, estes dois profissionais estão intimamente envolvidos, pelo facto de os mesmos conhecerem muito bem o que está a se passar com este Registro efetuado legalmente na Sociedade Portuguesa de Autores. Sociedade, esta, que também dará origem a um outro filme documentário sobre a sua atuação em todos os registros efetuados por Roberto Moreno nesta Sociedade Portuguesa, desde 1994 - e que dará muito o que falar, com toda a certeza deste mundo. - Quem estiver interessado em participar desta Mega Produção, será muito bem-vindo, com destaque aos advogados e jornalistas, a sério, de preferência e como é evidente. - Meu e-mail é geo@geolingua.org

Publicada a 01-05-2019 por Roberto Moreno