Cinecartaz

Nazaré

Investigação em tempo real (spoiler)

Quem viu o filme Locke vai logo associar o estilo: acção em tempo real, centrada totalmente no protagonista, mas quase toda passa-se fora do écrã, apenas a percebemos através dos diálogos e ruídos de fundo das comunicações. De todos os que não são figurantes, a única cara que vemos é a do protagonista, o polícia de giro colocado "de castigo" no atendimento do 112 enquanto está a resolver-se um caso em que ele matou um suspeito.

Culpado de quê? Dessa morte, do rumo que as coisas tomam nos casos daquela noite, de não se relacionar com colegas e cidadãos da maneira que devia, de falhar na vida? Não é muito claro pelo filme qual é a culpa, mas é certa uma coisa: culpa há sem dúvida nenhuma, e motiva este homem para ir além do que é esperado dele.

Ritmos perfeitos, sonorização perfeita, fotografia exemplar, uma história soberba, actores impecáveis (boa parte deles só na voz), tudo o que podemos gostar de ver no cinema está aqui.

Publicada a 02-02-2019 por Nazaré