Cinecartaz

Raul Gomes

Charles Bronson em femenino

Um filme de certo modo interessante sobre a violência cada vez mais diária a que estão sujeitas as mulheres.

Mas, apesar da boa prestação de Olivia Wilde, uma das melhores a que tenho assistido, falta no filme alma e linearidade, tornando-o muitas das vezes, com reacções overacting que o descredibilizam.

O final é algo confuso, abrupto e esconde o verdadeiro motivo para toda estas atitudes. Isso diminui significativamente o objectivo, aliás louvável, de uma sensibilização da violência sobre as mulheres.

Publicada a 21-06-2019 por Raul Gomes