Cinecartaz

José Miguel Costa

3 estrelas

No final da década de 70 do século XX, uma Nova Iorque decadente e perigosa, à beira da falência económica, vê nascer nos seus escombros Basquiat (um excêntrico e sedutor jovem sem-abrigo que com a sua "anti-arte", quase primária, começa a dar nas vistas na então estagnada cena artistica underground, sobretudo por entre os adeptos do ainda muito mal afamado graffiti).

Esta é a base esquemática de "Boom For Real", o documentário da Sara Driver sobre o icónico e enigmático "Andy Warhol black", todavia, talvez por falta de novo material relevante para dar a conhecer, mais do que um documento sobre o seu legado, acaba por revelar-se como uma mera conversa (crua e honesta, mas pouco didáctica - incidindo quase exclusivamente em factos relacionados com a sua intimidade) com os amigos que à data gravitavam em redor do "dito cujo" (que "partiu" aos 27 anos para não mais ser esquecido).

Publicada a 28-09-2018 por José Miguel Costa