Cinecartaz

Filipa Gonçalves

Déjà vu medíocre

Serve para entreter durante 2 horas num sábado em que não haja mesmo mais nada para fazer. Mas isso não faz de "Geostorm" um bom filme. Podíamos criticar o argumento paupérrimo, as prestações sofríveis dos actores (só Sterling Jerins parece excepção), os estafados clichés (as fugas de tsunamis a pé), as impossibilidades cientíticas (apanha-se uma cápsula para o espaço como quem apanha o autocarro), o enredo infantil (pedir à perita em informática que ajude a descodificar uma mensagem encriptada por crianças?...). Mas não. Deixemos tudo isso. A mim bastava-me que o filme explicasse, nalgum momento, porque é que um sistema de satélites gera tempestades, tsunamis, furacões, trovoadas e toda a espécia de catástrofes climáticas e para-climáticas. A sério, um sistema de satélites?

Publicada a 13-11-2017 por Filipa Gonçalves