Cinecartaz

JOSÉ MIGUEL COSTA

4 estrelas

Kusturica avisa-nos logo nos créditos iniciais que "Na Via Láctea" baseia-se em três histórias reais e muita fantasia. E de facto, o constante delírio humorístico sádico-trágico (condimentado, como é seu apanágio, por um delicioso caos musical sérvio), em tons de realismo mágico, revela-se uma característica transversal do principio ao fim do filme, transformando, deste modo, o seu universo de sempre (a guerra da Bósnia) numa hilariante fábula de amor dos Balcãs. Tão mais encantatória se atendermos que a "princesa de serviço" é a Monica Bellucci, que encarna o papel de uma refufiada servo-italiana (perseguida pelo seu ex-marido) que, apesar de estar prestes a casar-se com um maléfico herói de guerra (que não conhece), se apaixona pelo leiteiro (interpretado pelo próprio Kusturica) que a sua futura cunhada tem debaixo de olho.

E com esta breve descrição espero ter-vos aguçado a curiosidade, pois VOLTÁMOS A TER KUSTURIKA (aquele dos tempos idos do "Underground").

Publicada a 01-01-2017 por JOSÉ MIGUEL COSTA