Cinecartaz

Mário Agostinho

Cartas da Guerra do Ultramar

Boa Noite,

Estou aqui há 5 minutos e continuo sem saber se deva, mas quando algo que nos toca, os impulsos são muito mais fortes, e daí esta minha critica, que espero seja construtiva, e até muito mais elucidativa, tanto para o Cinecartaz, como para os responsáveis por este filme.

Mais uma vez fui enganado pelo tema e não só, uma parte significativa do filme é muita má, talvez a menos má é seja a realidade das cartas, mas que é claro não deixam de ser banais (eu próprio tenho centenas delas), como milhares de Militares Ex. Combatentes da Guerra do Ultramar. Mais 2 ou 3 cenas a rasar a realidade, e o resto completamente irreal. A rasar a realidade: A cena dos fuzilamentos e do suicídio são cenas que é preciso saber-se o que se passou, e não acredito que todos os assistentes estivessem por dentro dessa realidade. Então a cena da hierarquia militar, assim como praticamente todas as cenas militarmente falando, são duma irrealidade impressionante, parece até impossível… como é possível tantos erros num filme só, até os locais onde decorreram as filmagens são muito irreais. Enfim "para mim que passei por elas" o filme, mesmo como um filme de amor, é muito mau e banal para o caso.

Por fim "eu e muitos Ex. Combatentes" não gostamos de Guerra Colonial, e para isso não é preciso ir muito longe, basta deslocarem-se ao nosso Memorial no Jardim do Presidio Militar em Santarém, e verificaram que se trata de Memorial aos Ex. Combatentes da Guerra do Ultramar, e não Colonial, e a nível Nacional o nosso Memorial em Lisboa, Combatentes do Ultramar, e não Colonial.

As minhas mais sinceras desculpas por esta crítica, que até poderão considerar construtiva.

Att
Cordiais cumprimentos
Mário Agostinho

Publicada a 16-09-2016 por Mário Agostinho