Cinecartaz

David Reis

Crítica

Este Sr. Jorge Mourinha não é crítico de cinema que se preze para um jornal como o Público, pois deturpa totalmente a função que devia ter ao dar a sua opinião de "crítico", que é uma opinião válida a quem queira ver o filme e não uma opinião paupérrima só porque ele se acha superior a tudo e todos (com as suas argumentações, que só faz lembrar os piores filmes de série B de SciFi), com muita literacia cinematográfica mas pouca inteligência em juntar as peças mais importantes, pois os filmes não são todos iguais e não podem satisfazer as necessidades de todos... -_- Um bom crítico tem de conseguir abrir o espírito a todas as áreas do cinema contemporâneo e abordá-lo com muita serenidade, ou pelo menos abordar os temas com alguma sabedoria e isso implica não criticar porque sim, mas com algum fundamento. Ainda por cima, custa-me ter que levar com ele na página principal do Cinecartaz, com quase sempre a mesma discrepância entre votos (4 dos utilizadores e com razão e 2 do vendedor da banha da cobra). E é quase sempre assim em todos os filmes de interesse geral. Entendo que hoje em dia temos de ter algum critério de avaliação e não dar boas avaliações "a torto e a direito", mas também temos de saber avaliar bem o que vamos dizer e onde se enquadra essa mesma crítica; se é bem fundamentada em todos os pontos. Caso que no Sr. Jorge Mourinha, não é claramente! Não sabe defender teses...só sabe criticá-las...e mal. Desculpem-me o desabafo, mas depois de tantos filmes, tinha de transbordar por algum lado e o "A Terra do Amanhã" levou com este texto que poderia ser totalmente desnecessário se soubessem contratar pessoas com alguma seriedade e gosto pelo público em geral. E não sou o único neste Cinecartaz a ter esta opinião, como leitor assíduo. Perdoem-me qualquer coisinha. E bons filmes!

Publicada a 29-05-2015 por David Reis