Cinecartaz

Luís Telles

Tesouro

O ano de 2013 será lembrado como mais uma data humilhante para o cinema americano: um verdadeiro “deserto de almas” ao qual nem um autor de culto como Steve McQueen sobreviveu. Neste ambiente de devastação criativa, "Nebraska" surge como um pequeno tesouro que urge valorizar: um belíssimo filme e um brilhante itinerário pessoal e coletivo, simultaneamente irónico e pungente.

Publicada a 07-03-2014 por Luís Telles