Cinecartaz

Luís Telles

Demasiado simplista???

O filme, independentemente da sua qualidade, pretende, para além de todos os outros horrores, abordar o tema do nazismo como forma de atentado à cultura e negação do conhecimento. Daí que os livros surjam naturalmente como símbolo artístico e veículo de transmissão de saber. O interesse do cinema pelo nazismo é, praticamente, contemporâneo do fenómeno histórico e nunca esmoreceu, como o comprovam as obras de verdadeiros cineastas como Fritz Lang, Minnelli, Visconti ou Bergman. A referência, no texto anterior, ao insignificante “Lista de Schindler” como responsável pela atenção que o tema suscita é que é, além de extemporânea, “demasiado simplista” e um exagero desnecessário”.

Publicada a 28-01-2014 por Luís Telles