Cinecartaz

Mário

Com este texto vos digo adeus

Fui ver o "Man of Steel" na sala IMAX do Colombo, e apesar de ter sido mais caro, foi dinheiro bem gasto para ver o filme nestas condições.

Dito isto, para película de Super-Heróis, posso dizer que está muito bom, e isto para uma personagem que muitos já achavam estar fora de moda, é obra. Mas também não se podia esperar outra coisa da dupla Nolan/Snyder.

Quanto ao Sr. Luis Miguel Oliveira, como sempre expõe os seus ódios e preconceitos usando palavras caras, mas sem argumentos que sustentem as suas ideias. Para lá disso, vai demonstrando que tem alguns conhecimentos de cinema, mas infelizmente vê-se que não entende verdadeiramente esta forma de arte. É como um aluno que decore as matérias sem as entender.

Mas o que é isto de comparar uma cena do filme com Fátima!!! Dúvido que os criadores desta obra tenham pensado em tal coisa, se é que alguma vez tal lhes chegou aos ouvidos. A imagem recorre a efeitos de luz, algo que se aprende nas escolas de forma a alcançar um determinado efeito ou sentimento nas pessoas. Não tem nada de divino ou milagroso.

Li também alguns comentários de anónimos, e estranho tantos ódios, parece que estão sempre a ver filmes péssimos. Para eles, recomendo que passem a ver os "traillers", basta isso para terem uma boa ideia se vão ou não gostar.

Termino este meu comentário dizendo que me despeço deste espaço porque só vejo uma explicação para permitirem este tipo de textos dos ditos profissionais. Provavelmente acreditam que provocando as pessoas que gostam de cinema vão ter mais visitas. Debater ideias é saudável, agora passar atestados de ignorância a quem gosta ver determinados filmes, aí "hasta la vista", que eu não estou para gastar o meu latim.

Tenho mágoa de proceder assim, mas não vejo alternativa. Vou por isso restringir as minhas pesquisas ao IMDB ou procurar outro Site PT que fale sobre cinema de forma mais isenta e com o pensamento nas pessoas que querem ir ao cinema.

Espero que publiquem este meu comentário apesar de vos criticar a todos, anónimos, críticos, e (Jornal) Público. Por acaso aí até estou descansado porque até hoje nunca me censuraram, e eu até já fui várias vezes bem contundente nas minhas ideias.

Adeus e bons filmes.

Publicada a 07-07-2013 por Mário