Cinecartaz

Artur Reis

Excelente

Não sou de todo religioso, gosto de me considerar uma espécie de agnóstico... e nem por isso deixei de apreciar a beleza deste filme. Não só pela sua espectacularidade visual mas também por me ter posto a pensar.

Acho importante apontar que o filme tem uma perspectiva. A de uma família dos anos 50, Que claro está é crente a Deus, Logo aí será natural que quando se questionam, as suas dúvidas sejam dirigidas a Deus. Não interpretei como um ponto de vista egocêntrico do Malick...

Durante o filme e nas sequências não vejo uma referência directa a Deus ou uma entidade superior, quem quiser (neste caso a família em que o filme se centra quis) acredita que é tudo criação de Deus, quem preferir pode ver toda aquela criação como obra de um qualquer acaso do universo...

Mais uma vez repito, lá porque não somos religiosos não quer dizer que não consigamos apreciar a grandiosidade do filme. :)

Publicada a 10-10-2011 por Artur Reis