Cinecartaz

Carlos Albuquerque

Fatal como o destino

A metáfora do bem e do mal do Lago dos Cisnes transposta para o próprio papel dos Cisnes Branco e Negro. Até parece que o Bem vencia o Mal (transfigurando-se), alterando o destino do Lago. Mas, ilusão das ilusões, tudo não passa de ilusão e o destino não se altera. O Bem lá fica, coitadinho, com tiques de Mal, libertando-se pela morte e o Mal, que afinal até parece ser o Bem, fica com o objecto da disputa. É assim como que a dizer, o fado é isso mesmo e as coisas não se alteram, por muito que o queiramos. Fatal como o destino.

Publicada a 06-03-2011 por Carlos Albuquerque