Cinecartaz

Henrique Monteiro

Fabulosamente Surpreendente

Sempre fui fã de Natalie Portman, apesar de ela nunca ter desempenhado um papel que a imortalizasse como uma boa actriz em filmes dramáticos, com excepção do filme “Brothers” (“Entre Irmãos”), onde ela apresentou um bom desempenho. Ao ver “Cisne Negro”, fiquei surpreendido. Natalie Portman consagrou-se como uma das melhores actrizes da sua geração ao desempenhar o papel de Nina Sayers, ela consegue retratar perfeitamente esta personagem, que aparenta uma simples mulher que gosta de ballet, mas, de facto, é uma jovem que possui problemas psicológicos graves. Este filme, apesar de ser psicologicamente violento, transmite uma mensagem muito importante para as novas gerações: não deixem que a vida e o seu ambiente se centrem muito em vós próprios, pois isso tem sempre uma paga no futuro, uma paga que será desagradável, e o final do filme é a clara prova disso. Vejo que este filme está bem construído pela forma que transmite essa mensagem, assim como pelo facto de ter personagens únicas, como são desempenhadas e como integram a vida de Nina Sayers. Este filme é, sem dúvida um dos melhores filmes do ano e congratulo todos aqueles que estiveram por detrás da criação dele.

Publicada a 17-03-2011 por Henrique Monteiro